Bolsonaro reafirma interesse em ter filho como embaixador

O presidente Jair Bolsonaro voltou a falar nesta terça-feira (16) sobre a intenção de indicar o filho Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) como embaixador do Brasil nos Estados Unidos. Durante cerimônia de posse de Gustavo Montezano como presidente do BNDES, o presidente fez um apelo ao líder do governo no Senado, Fernando Bezzera Coelho (MDB-PE).

“Como morador do condomínio acompanhava as atividades deles todos e vi que daquela garotada da Dona Maria, 71, temos um presidente do BNDES, temos um senador da República [Flávio Bolsonaro], por ser meu filho tem seus problemas potencializados, temos também se Deus quiser, prezado Bezerra, o embaixador na potência mais importante do mundo”, declarou o presidente.

O Senado precisa aprovar as indicações de embaixadores.

O presidente do BNDES, Gustavo Montezano, foi vizinho da família Bolsonaro na cidade do Rio de Janeiro e é amigo dos filhos do presidente.

“Muitos fritaram hamburgueres, apesar de deputado federal, não tinha como bancar o intercâmbio a não ser que ele [Eduardo Bolsonaro] trabalhasse nos Estados Unidos”, afirmou o político do PSL.

Metas para o BNDES

Em seu discurso de posso, Gustavo Montezano definiu cinco metas para o BDNES:

  • Explicar a caixa preta para a população brasileira;
  • Acelerar a venda de participações especulativas em bolsa de valores que o banco ainda detém na ordem de R$ 100 bilhões;
  • Concluir a devolução de recursos do Tesouro Nacional na ordem de R$ 126 bilhões ainda este ano;
  • Plano trianual com orçamento, metas claras e redimensionamento do banco para ser cumprido até o final do mandato;
  • Melhorar a prestação de serviços permitindo que o Estado foque em educação, saúde e segurança.

O dirigente do banco de fomento tem 38 anos e é formado em engenharia pelo IME (Instituto Militar de Engenharia) e mestre em Finanças pelo Ibmec, já trabalhou no banco Opportunity e foi sócio do Banco Pactual.

 

 

BNDESEduardo BolsonaroJair BolsonaroPSL