Concorrentes de Maia à Presidência da Câmara vão ao STF questionar constitucionalidade de reeleição

Um dia antes da eleição na Casa, deputados questionaram na Suprema Corte a constitucionalidade da participação do atual presidente da Casa à reeleição
 

Os deputados Jovair Arantes (PTB-GO), Rogério Rosso (PSD-DF), Júlio Delgado (PSB-MG) e André Figueiredo (PDT-CE) foram até o Supremo Tribunal Federal (STF), na tarde desta quarta-feira (1º), para questionar, mais uma vez, a constitucionalidade da possível disputa pela reeleição do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Os parlamentares foram recebidos pelo decano do Supremo, ministro Celso de Mello. De acordo com eles, o membro mais antigo da Corte foi acionado para “acabar com a insegurança” de ter um candidato à presidência da Câmara que aguarda uma determinação judicial.

“Um presidente eleito sub judice amplia a insegurança do Brasil. Seja qual for a decisão do ministro Celso de Mello, vai ser para acabar com essa insegurança”, afirmou Rosso ao acrescentar que só pretende registrar sua candidatura oficialmente após a manifestação do Supremo sobre o caso de Maia.

“Não fomos para discutir no tapetão. Fomos até o STF para saber da constitucionalidade da candidatura. Não queremos diminuir o número de adversários. Adversários já temos. Dos outros mais de 500 deputados que podem registrar a participação na eleição, apenas um deles não pode”, disse Júlio Delgado ao chegar na Câmara.

Mais sobre eleições da Mesa

andré figueiredocelso de melloconstitucionalidadedecanoEleição da MesaJovair ArantesJúlio DelgadoLegislativo em crisemaiapicturesPresidência da CâmaraRodrigo MaiaRossoSTFsupremo tribunal federal