Bolsonaro assina projeto de privatização da Eletrobras

O presidente Jair Bolsonaro deve assinar nesta terça-feira (5) projeto de lei que autoriza a privatização da Eletrobras. Como foi excluída do Plano Nacional de Desestatização (PND), a estatal precisa ser incluída pelos parlamentares no programa.

A Eletrobras publicou fato relevante aos seus acionistas e ao mercado, confirmando a assinatura da proposta, o que deve ocorrer à tarde, durante cerimônia de comemoração dos 300 dias de governo, completados no último dia 27.

O governo estima arrecadar R$ 16,2 bilhões com a privatização da empresa, conforme o projeto de lei de diretrizes orçamentárias. Cerca de R$ 4 bilhões a mais que o previsto pelo governo Michel Temer. O projeto, porém, não encontrou apoio suficiente para aprovação e acabou engavetado.

O presidente Jair Bolsonaro postergou por quatro meses o envio da proposta ao Congresso. O clima na Câmara, no entanto, ainda não é favorável à aprovação, como já admitiu o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ). No Senado as dificuldades tendem a ser maiores.

> Privatização da Eletrobras opõe Maia e Alcolumbre e enfrenta resistência no Congresso

Campanha do Congresso em Foco no Catarse
CâmaraeletrobrasJair BolsonaroMichel Temerprivatização da eletrobrasprivatizaçõesRodrigo Maia