CPI vai recorrer de decisão que barrou convocação de governador

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), informou nesta quinta-feira (10) que vai recorrer da decisão da ministra Rosa Weberdo Supremo Tribunal Federal (STF), de conceder Habeas Corpus para que o governador do Amazonas, Wilson Lima, não preste depoimento na CPI da Covid.

Na decisão, Rosa Weber ressalta que o governador é investigado pela Polícia Federal por desvios de recursos na Saúde no início da pandemia de covid-19 em Manaus e que, por isso, não é obrigado a produzir provas contra si.

Para Omar Aziz, o governador do Amazonas perdeu uma “oportunidade de esclarecer ao Brasil e ao povo amazonense o que aconteceu”.

Não é uma coisa rotineira. Faltou oxigênio. Pessoas morreram e o governador teria uma oportunidade para dizer ao Brasil e ao AM o que se passou. Perde a oportunidade de explicar os responsáveis pelas omissões e pelas pessoas que perderam parentes e amigos”, disse Aziz. 

> Governadores devem ser liberados de CPI pelo STF, diz defesa de Wilson Lima

O presidente reforçou que espera que Marcellus Campelo, ex-secretário de Saúde de Manaus, possa esclarecer a crise no Amazonas no dia 15, data em que está marcado o seu depoimento. Campellus também está sob investigação da Polícia Federal na operação Sangria.

Caso o STF também aprove Habeas Corpus para os outros governadores convocados à CPI, os parlamentares devem enviar convites para que os gestores compareçam sem ser nas condições de testemunhas ou investigados. Outra estratégia dos parlamentares do colegiado é convocar os secretários de saúde dos respectivos estados.

Continuar lendo