Carla Zambelli prefere ser expulsa a continuar em guerra no PSL

A deputada Carla Zambelli (PSL-SP), um dos principais personagens em evidência na briga interna do PSL, concedeu uma entrevista exclusiva ao Congresso em Foco. A deputada acredita que, mesmo com a liminar em favor dos deputados bolsonaristas, ela e outros colegas deverão ser expulsos. “Preferia ser expulsa”, disse na entrevista que foi transmitida ao vivo no Facebook do site.

> Juiz concede liminar e cancela suspensão de 19 deputados do PSL

Diante do clima de guerra interna do partido, a deputada declarou que prefere a expulsão a continuar vivendo diante de um clima bélico. “Eu, particularmente, preferia ser expulsa. Eu, Carla Zambelli. Porque é muito ruim estar em um lugar em que você não é bem-vindo, não é benquisto, sabe que as pessoas têm raiva de você, tem uns contra a gente”, desabafou a deputada, fiel aliada do presidente Jair Bolsonaro.

Segundo Carla Zambelli, a máquina partidária não teve peso em sua eleição. “Eu não preciso de fundo partidário, não preciso de fundo eleitoral, não preciso de tempo de TV. Eu me elegi sem isso. Então eu, particularmente, preferia expulsão, mas não acho legal a gente fazer isso sem o grupo junto”, explica.

> Eduardo Bolsonaro sai correndo para fugir da imprensa na Câmara; assista o vídeo

Apesar da vitória que a ala bolsonarista do partido teve na última segunda (21), com a ascensão de Eduardo Bolsonaro (SP) à liderança, eles seguem receosos dos ataques que podem vir dos bivaristas. “A gente ganhou esta batalha de ter o Eduardo líder. A gente já tem maioria, mas infelizmente não é só uma batalha, vão ter outras. É uma guerra grande. A gente está querendo pacificar, tanto é que a gente já chamou todo mundo do lado de lá para poder ter espaço, ver quais comissões eles precisam, ver que tipo de espaço eles querem. Para tentar pacificar essa briga”, disse Carla.

Mesmo com as tentativas de pacificação, a leitura de Zambelli para o futuro não é nada positiva, ela acredita que o que deve acontecer no fim de todo esse processo é a expulsão dos 19 deputados que estão sob ameaça de suspensão. “Eu tenho enxergado com desesperança essa possibilidade de ficar no PSL e do PSL parar com isso”, disse. “Eu acho que no final das contas a ideia vai ser expulsar a gente”.

A ala que Zambelli pertence em todo este racha, ganhou na tarde desta terça-feira (22) uma liminar na justiça que impede a suspensão dos parlamentares, porém, na análise dela, a liminar pode cair a qualquer momento. “A própria justiça pode entender que este é um problema partidário que tem que ser resolvido pelo partido”, disse.

> Quem mudou de lado na briga de listas que confirmou Eduardo na liderança do PSL

Catarse

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!