Comissão de Relações Exteriores do Senado aprova 32 indicações de embaixadores

Na primeira reunião semipresencial desde o início da pandemia, a Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado Federal sabatinou e aprovou os nomes de 32 embaixadores para assumir representações do Brasil em quatro continentes. Os nomes precisarão ainda ser referendados pelo Plenário, o que pode ocorrer na terça-feira (22).

As sabatinas foram realizadas por videoconferência, com os senadores presentes fisicamente para votação secreta. Foi organizado um esquema de votação em totens eletrônicos espalhados pelo Senado, inclusive em formato drive-thru. O presidente do colegiado, Nelsinho Trad (PSD-MS), considerou a sessão “histórica”.

Deputados apresentam moção de repúdio à visita de secretário dos EUA ao Brasil

Pela manhã, os senadores aprovaram os nomes de diplomatas que assumirão postos em Trinidad e Tobago (Rodrigo do Amaral Souza); Zâmbia (Arthur Henrique Villanova Nogueira); Filipinas (Antonio José Maria de Souza e Silva); Dinamarca (Rodrigo de Azeredo Santos); Países Baixos (Paulo Roberto Caminha de Castilhos França); Geórgia (Oswaldo Biato Júnior); Kuwait (Francisco Mauro Brasil de Holanda); Ucrânia (Norton de Andrade Mello Rapesta); Cabo Verde (Colbert Soares Pinto Junior); Irlanda (Marcel Fortuna Biato) e Myanmar (Carlos Antonio da Rocha Paranhos).

À tarde, foram aprovadas as indicações de Luís Ivaldo Villafañe Gomes Santos, para o Iraque; Renato Soares Menezes, para a República do Congo; Flávio Hugo Lima Rocha Júnior, para Botsuana; e Bruno Luiz dos Santos Cobuccio, para o Senegal. Todos obtiveram 18 votos favoráveis e um contrário.

Também foram aprovados os nomes para representações na África (Congo, Botsuana, Senegal, Angola, Benim, Costa do Marfim, Burkina Faso, África do Sul, Guiné e Mali), além de cinco dos oito embaixadores para a Ásia (Iraque, Irã, Israel, Timor-Leste e Nepal) e uma das seis embaixadas da Europa (Estônia).

Por fim, foram aprovados os seguintes postulantes a embaixadas nas Américas: Reinaldo José de Almeida Salgado, para a Argentina; Paulo Roberto, para o Chile; e José Raphael Lopes Mendes de Azeredo, para o Suriname.

O diplomata Carlos Sérgio Sobral Duarte foi aprovado para chefiar a missão diplomática brasileira na sede da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), que faz parte da Organização das Nações Unidas (ONU) e cuja sede fica em Viena, na Áustria. Também foi aprovada a indicação de Norberto Moretti para o cargo de Delegado Permanente do Brasil junto à Organização de Aviação Civil Internacional (Oaci), em Montréal, no Canadá.

Convite ao chanceler

Antes do início das sabatinas, a comissão aprovou um convite para que o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, compareça à Casa para esclarecer a visita feita pelo secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, a Roraima na última sexta-feira (18).

O chanceler já informou que aceitou o convite e deve falar aos senadores na próxima quinta (24), às 10h. O convite foi condição imposta por um grupo de senadores, sobretudo da oposição, para manter o mutirão de sabatinas com diplomatas.

Eles pretendiam convocar o ministro, o que tornava o seu comparecimento obrigatório e traria mais desgaste político para sua imagem. Mas parlamentares governistas sugeriram a transformação da convocação em convite com o compromisso do chanceler de comparecer à comissão.

Ernesto Araújo tem sido criticado por autoridades desde a última sexta-feira  (18) por ter recebido Mike Pompeo em Boa Vista (RR). Na ocasião, Pompeo fez ameaças a Venezuela e ao governo de Nicolás Maduro – a ação foi considerada pelos parlamentares um desrespeito à soberania brasileira endossado pelo chanceler.

Câmara aprova aumento de até 25% para policiais do Distrito Federal

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!