SP em fase emergencial terá restrição de comércio, proibição de cultos e futebol

O governo do estado de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (11) medidas de restrição contra a covid-19 ainda mais duras que devem valer a partir de segunda-feira. Em coletiva, o governador João Doria (PSDB) disse que o objetivo é evitar o colapso iminente do sistema de saúde.

A nova fase emergencial restringe comércios, proíbe cultos, missas e atividades esportivas por 15 dias. Escritórios também não poderão ter trabalho presencial. Colégios estaduais também deixam de funcionar e só ficarão abertas para alunos que precisam de alimentação. Escolas particulares deverão seguir o plano de restrição de 35% de ocupação das salas de aula.

Haverá ainda toque de recolher entre 20h e 5h. Cidadãos deverão ficar em casa e poderão ser abordados caso descumpram as orientações. O transporte público continuará funcionando, mas o governo recomendou escalonamento.

O governo paulista disse ainda que será formado um comitê de crise emergencial, sob coordenação de João Gabbardo, atual secretário-executivo do Centro de Contingência da Covid, em parceria com o secretário Jean Gorinchteyn.

Nesta quarta-feira (10), São Paulo bateu 62.570 óbitos devido à pandemia. O número de casos é 2.149.561. O estado tem 53 cidades com 100% de ocupação de leitos de UTI, sendo que 87,6% dedicados à covid. Na Grande São Paulo essa taxa é de 86,7%.

 

Continuar lendo