“Se o governo tiver juízo usará a CoronaVac para imunizar brasileiros”, diz Doria

Em entrevista coletiva no começo da tarde desta quinta-feira (3), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), criticou o cronograma do governo federal que prevê início da vacinação contra a covid-19 apenas no mês de março. Segundo Dória, se o Ministério da Saúde adotasse a CoronaVac poderia começar a imunização já no mês de janeiro. 

"Já temos no Instituto Butantan 1,2 milhão de doses da vacina. Até a primeira quinzena de janeiro teremos 45 milhões de doses disponíveis para a população de São Paulo. Se o Ministério da Saúde tiver juízo, competência e a visão e que a vacina deve ser para todos os brasileiros, poderá oferecer também para outros estados a vacina CoronaVac, a vacina do Butantan". 

Nesta semana, o governo anunciou um plano preliminar de vacinação que indica o começo da imunização apenas no mês de março, com o uso da vacina produzido pelo laboratório AstraZeneca e a Universidade de Oxford. 

Doria disse ainda estar indignado com o fato de a vacinação começar apenas em março. "Indago se os membros do governo federal que vivem na capital do país não enxergam ou registram o fato de que temos mais de 500 brasileiros que morrem todos os dias. É surpreendente a indiferença do governo. Vamos deixar que mais 60  mil brasileiros morram para daí iniciar a vacinação?", disse Doria. 

> Câmara aprova MP que libera recursos para vacina contra covid-19

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!