DF, 13 estados e 11 capitais devem ter aumento de covid em julho, diz Fiocruz

Na semana entre 16 e 22 de maio, o Brasil registrou novo aumento de casos de covid-19, assim como um aumento nos registros de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), o que indica uma piora no controle da pandemia do coronavírus no Brasil. Os dados foram divulgados nessa sexta-feira (28) pelo boletim InfoGripe, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Ao menos 13 estados e o Distrito Federal devem ter aumento de casos nas próximas seis semanas, segundo o boletim. O levantamento da Fiocruz aponta que Amazonas, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul têm mais de 95% de chances de viver aumento de casos nas próximas seis semanas. Já estados como Roraima, Amapá, Pará, Piauí e Ceará devem apresentar redução no número de casos neste período.

Já quando se analisa a condição das capitais, os sinais são outros: a Fiocruz informa que, no início de julho, Palmas, Curitiba e Porto Alegre têm alta probabilidade no aumento de casos de covid-19 e de SRAG. São Paulo, Campo Grande, Goiânia, Cuiabá, Manaus, Salvador, Maceió e João Pessoa têm chances de aumento superiores a 75%. Onze capitais devem manter estabilidade, e apenas Boa Vista, Macapá, Teresina e Aracaju devem ter queda.

Segundo a instituição, o aumento é resultado do relaxamento das políticas de distanciamento social aplicadas por estados e municípios. "O estudo sinaliza que o cenário atual está associado à retomada das atividades de maneira precoce. Tal situação manterá o número de hospitalizações e óbitos em patamares altos, com tendência de agravamento nas próximas semanas”, disse o pesquisador Marcelo Gomes, que coordena o programa.


> Barroso é sorteado para analisar ação de Bolsonaro contra lockdown
> Relator faz balanço de CPI e afirma que mortes poderiam ter sido evitadas

Continuar lendo