Datafolha: mulheres e moradores do Nordeste têm mais medo da covid-19

Pesquisa realizada pelo Datafolha mostra que 79% dos brasileiros acreditam que a pandemia está fora de controle. Apenas 18% dos entrevistados creem que a situação está parcialmente controlada, 2% afirmam que está totalmente controlada, e 1% não sabe.

A percepção de que a pandemia está fora de controle é maior entre aqueles que desaprovam a gestão de Jair Bolsonaro (94%). É maior também entre as mulheres (85% diante deles 73%) e entre os mais pobres (82% ante os mais ricos 69%).

O levantamento mostra ainda que 55% dos entrevistados declararam ter muito medo de serem contaminados pelo coronavírus. Outros 27% têm um pouco de medo, 12% não têm medo e 7% já foram contaminados.

Mulheres são as que têm mais receio de serem contaminadas (61% ante 48% dos homens). Também têm muito medo de serem infectados pessoas com 45 anos ou mais (58% diante de 48% de jovens entre 16 e 24 anos) e moradores de estados do Nordeste (61% ante 44% de moradores da região Sul).

Dados do Pnad-covid-19, desenvolvido pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e pela Fiocruz mostram que mulheres do Norte e Nordeste, pardas e de qualquer faixa etária têm maior associação com a categoria das pessoas que apresentam a maioria dos sintomas relacionados à covid-19. Os estados também são os que apresentam maior taxa de desocupação.

Pesquisa Datafolha idêntica à publicada hoje, mas realizada em janeiro, mostra que a parcela de homens com muito medo de serem infectados subiu de 33% para 48%. No início do ano, 55% das mulheres tinham este receio, saltando agora para 61%. Entre os jovens de 16 a 24 anos, este dado também cresceu de 34% para 48%. Entre os mais ricos, passou de 41% para 55%.

O levantamento mostra ainda que entre aqueles que não têm praticado medidas de isolamento, a maioria (26%) tem muito medo ou um pouco de medo (29%) de contrair a doença. No entanto 34% não têm receio de ser contaminado.

Entre os católicos, 61% têm medo de pegar a covid-19, já entre os evangélicos 45% têm muito medo do vírus. Os dois grupos entendem que a pandemia está fora de controle, sendo 81% e 76% respectivamente.

O Datafolha ouviu 2.023 pessoas por telefone em todos os estados, entre os dias 15 e 16 de março. O levantamento conta com uma margem de erro de dois pontos percentuais.

Governo Bolsonaro

O governo anunciou o quarto ministro da Saúde desde o início da pandemia. O país se aproxima da marca de 300 mil mortes acumuladas e passa dos 2 mil óbitos em média móvel, registrada em 24 horas. Marcelo Queiroga, médico cardiologista vai substituir o general Eduardo Pazuello na pasta. Em live nesta quinta-feira (18), Jair Bolsonaro disse que a nomeação do novo ministro deve sair ainda essa semana. A gestão de Pazuello vem sendo alvo de críticas e questionamentos e se agravou após a falta de oxigênio em Manaus em janeiro, além de atrasos e falhas logísticas na distribuição de vacinas.

> Major Olímpio é o terceiro senador a morrer de covid-19

Continuar lendo