Nelson Teich terá que responder para deputados como combaterá a covid-19

No mesmo dia em que tomou posse como ministro da Saúde, Nelson Teich já começou a lidar com a face política da pasta. O oncologista está sendo cobrado por deputados para que apresente seu plano de gestão e os compromissos que assume no combate à pandemia do novo coronavírus. O requerimento de informação foi protocolado pelo Psol, que ainda ontem (16) apresentou um outro requerimento de convocação para que Teich compareça na Câmara dos Deputados para prestar esclarecimentos sobre como lidará com a crise.

"Como sabemos, sem amparo em medidas científicas e contrariando autoridades sanitárias nacionais e internacionais, na linha proposta do presidente da República, uma possível nova gestão frente ao Ministério da Saúde que desrespeite às orientações das autoridades sanitárias pode levar a uma tragédia sem precedentes no nosso país", justifica o Psol do documento.

Segundo o partido, as perguntas formuladas são "fundamentais para garantia do direito à saúde dos brasileiros e brasileiras, além da garantia à transparência pública".

"Há pelo menos duas semanas, a partir da divulgação dos boletins de controle epidemiológico pelo Ministério da Saúde e da constatação de que taxa de detecção no Brasil é muito inferior à de outros países, vem sendo amplamente noticiado, com respaldo de preocupações anunciadas pelo ex-Ministro da Saúde Henrique Mandetta e diversas autoridades públicas estaduais em saúde e pesquisadores, que o país tem um quadro grave de subnotificações", argumenta a sigla no documento.

Diante do acima exposto, o Psol pergunta ao ministro se ele confirma esse quadro e qual seria o real número de casos de pessoas infectadas e de mortes causadas pela covid-19 no Brasil.

Número de testes produzidos no país e metas de testagem, são outros pontos abordados no requerimento. "Qual é, por unidade da federação, a real quantidade de testes represados, ou seja, que ainda aguardam análise? Qual a iniciativa deste Ministério para processar e liberar esses exames com a maior brevidade?", questiona o Psol.

Quanto a respiradores, o partido pergunta como tem se dado a distribuição deles. "Que critérios estão sendo adotados na distribuição? Que medidas o Ministério tem adotado para superar dificuldades logísticas de transporte no tocante à distribuição nos pequenos municípios, sobretudo nas regiões Norte e Nordeste?", questiona a sigla.

No total, foram encaminhadas 33 perguntas para o ministro. Leia o requerimento na íntegra

> Cadastre-se e acesse de graça, por 30 dias, o melhor conteúdo político premium do país   

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!