Ministério da Saúde libera público nos estádios a partir de outubro

Um ofício do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, autoriza a volta do público aos estádios brasileiros a partir de outubro. O general enviou a comunicação para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que gerencia os torneios de futebol profissional no Brasil, orientando a reabertura das arquibancadas de acordo com as normas sanitárias de cada estado e município.

Em um primeiro momento, 30% dos ingressos poderão ser vendidos ao público – o que significa que o Maracanã, estádio onde Flamengo e Fluminense mandam suas partidas, não poderá reunir mais que 26 mil pessoas durante os jogos, maior do que qualquer evento realizado no país durante a pandemia.

> Durante posse, Pazuello vai na contramão da OMS: “não fique em casa”

O futebol retornou em alguns lugares no Brasil ainda em meados de julho e, desde então, casos da covid-19 envolvendo times e jogadores são comuns. Na primeira rodada do campeonato brasileiro, no início de agosto, o time do Goiás descobriu que dez de seus jogadores testaram positivo para a doença, horas antes do jogo contra o São Paulo, que precisou ser cancelado. Nesta semana, o Flamengo chegou a nove casos positivos da doença dentro do departamento de futebol.

Na última sexta-feira (18), o presidente do Corinthians e ex-deputado federal Andrés Sanchez disse que o clube só aceita uma volta condicionada do público aos estádios.

A medida brasileira vai de encontro a decisões tomadas por outros países, como o Reino Unido, que anunciou nesta terça-feira que vai suspender os estudos sobre a reabertura de estádios para o público.

> Bolsonaro edita MP que muda direitos de transmissão de partidas de futebol
> Câmara aprova projeto que suspende dívidas de clubes de futebol na pandemia

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!