Ministério da Saúde corrige data da primeira morte por covid-19 no Brasil

O Ministério da Saúde retificou a data do primeiro óbito por covid-19 no país. Anteriormente, o dia da primeira morte foi divulgado como 16 de março. Neste sábado (27) porém, o ministério afirmou que a ocorrência foi dia 12 de março.

A paciente, uma mulher de 57 anos, faleceu em São Paulo após dar entrada no Hospital Municipal Dr. Carmino Caricchio, um dia antes. Em março, quando houve o registro do primeiro óbito, não foram divulgadas informações sobre o gênero da vítima, idade, nome ou cidade em que vivia.

"Em relação aos três óbitos ocorridos no dia 16/03, todos foram em São Paulo. Dos quatro óbitos ocorridos no dia 17/03, dois foram em São Paulo e dois no Rio de Janeiro. É importante reforçar que os óbitos foram incluídos no Sistema de Vigilância Epidemiológica da Gripe (SIVEP-Gripe) ao longo do tempo", aponta a pasta.

O Ministério destaca ainda que os dados de mortalidade representam "uma fonte fundamental de informação demográfica, geográfica e de causa de morte. Estes dados são usados para quantificar os problemas de saúde e determinar ou monitorar prioridades ou metas em saúde. O gráfico de óbitos por data da ocorrência reflete com mais precisão o número de óbitos confirmados por COVID-19 no momento em que eles ocorreram, e auxiliam aos gestores na melhor compreensão na dinâmica de ocorrência da pandemia no Brasil. O Ministério da Saúde vem divulgando semanalmente os óbitos por data da ocorrência por meio dos boletins epidemiológicos semanais."

Neste sábado (27), a pasta anunciou que vai firmar um acordo de cooperação entre a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Universidade de Oxford e AstraZeneca para o desenvolvimento tecnológico e acesso do Brasil à vacina para covid-19. Nas últimas 24 horas o país registrou 1.109 óbitos. No total, 57.070 brasileiros já perderam a vida para a doença. O país tem 1.313.667 resultados positivos para o novo coronavírus.

Confira a nota do Ministério na íntegra:

O Ministério da Saúde informa que o primeiro óbito confirmado laboratorialmente por COVID-19 no Brasil ocorreu no estado de São Paulo, no dia 12/03/2020, numa paciente do sexo feminino, com 57 anos, que deu entrada no Hospital Municipal Dr Carmino Caricchio no dia 11/03. E o segundo óbito ocorreu no dia 15/03. Ressalta-se que, no próximo Boletim Epidemiologico será feita a correção. Em relação aos três óbitos ocorridos no dia 16/03, todos foram em São Paulo. Dos quatro óbitos ocorridos no dia 17/03, dois foram em São Paulo e dois no Rio de Janeiro. É importante reforçar que os óbitos foram incluídos no Sistema de Vigilância Epidemiológica da Gripe (SIVEP-Gripe) ao longo do tempo.

Assim, óbitos ocorridos nos meses de março e abril, foram notificados depois. Conforme o Ministério da Saúde adquiriu mais testes de diagnóstico laboratorial de SARS-CoV-2 e distribuiu aos estados, as amostras foram processadas, incluindo investigação de óbitos.

Diariamente estados e municípios divulgam em seus boletins a atualização de casos e óbitos de Covid-19 por data de registro (notificação), e encaminham para o Ministério da Saúde consolidar e divulgar por meio dos canais oficiais. A partir do momento que os estados e municípios atualizam o SIVEP Gripe, a base nacional é atualizada e os dados são disponibilizados. A fonte de dados de óbitos por data de ocorrência é o SIVEP Gripe, que é o sistema oficial brasileiro de registro de casos hospitalizados e óbitos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

Portanto, eventuais divergências podem ocorrer pelo tempo em que se leva para o registro dessas informações pelos Estados e municípios neste sistema. Como informado no boletim epidemiológico 19, existiam 3.972 óbitos em investigação, que podem ser confirmados por COVID-19, Influenza ou outros vírus e agentes etiológicos. Na medida em que os resultados são disponibilizados pelos laboratórios e as equipes de vigilância epidemiológica atualizam o SIVEP Gripe, as informações são atualizadas a nível nacional.

A pasta destaca que os dados de mortalidade representam uma fonte fundamental de informação demográfica, geográfica e de causa de morte. Estes dados são usados para quantificar os problemas de saúde e determinar ou monitorar prioridades ou metas em saúde. O gráfico de óbitos por data da ocorrência reflete com mais precisão o número de óbitos confirmados por COVID-19 no momento em que eles ocorreram, e auxiliam aos gestores na melhor compreensão na dinâmica de ocorrência da pandemia no Brasil. O Ministério da Saúde vem divulgando semanalmente os óbitos por data da ocorrência por meio dos boletins epidemiológicos semanais.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!