Governo de SP recua e diz que Kim Kataguiri e Mamãe Falei não invadiram hospital

O governo paulista voltou atrás e afirmou ter havido um mal-entendido sobre a visita dos deputados Kim Kataguiri (DEM-SP), Arthur do Val, o Mamãe Falei (Patriota-SP) e Ricardo Melão (Novo-SP) ao Hospital Geral de Guarulhos, nessa sexta-feira (16). Segundo nova nota da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, não houve tentativa de invasão à área restrita do hospital. "Após análise das imagens do mal -entendido, notou-se que não houve tentativa de acesso ao espaço da UTI do hospital", escreve. Mais cedo os três haviam sido acusados de invadir a ala onde estão os pacientes em estado mais grave.

Após a repercussão negativa sobre a iniciativa, o deputado estadual Arthur do Val gravou um vídeo para as redes sociais em que pediu desculpas e afirmou ter errado. Segundo o parlamentar, o objetivo da visita era de fiscalizar e acompanhar o trabalho realizado no hospital, para onde ele teria encaminhado emenda parlamentar.

O deputado federal Kim Kataguiri retuitou o vídeo do colega do Movimento Brasil Livre (MBL) e, procurado pelo Congresso em Foco, disse que deve se manifestar por meio de nota.

No primeiro momento, a ação foi entendida pelo governo paulista como uma invasão. Ao detalhar o fato, o deputado estadual Arthur do Val esclareceu que não tentou em momento algum desrespeitar limites impostos pelos profissionais e destaca ter errado ao não aguardar pela direção do hospital para iniciar a visita. "Quando eu cheguei lá eu pedi para entrar e o pessoal pediu para eu esperar pela diretoria, eu não quis esperar e entrei. Isso foi um erro e peço desculpas por esse erro", esclarece.

Ele reforçou que não houve tentativa de invasão, que a visita foi pacífica e respeitosa. "Não teve desrespeito, dedo na cara, falar alto, barulho, não teve. Nós entramos e a diretoria do hospital nos atendeu muito bem. Acompanharam a gente durante todo o tempo que estivemos dentro do hospital. Não entramos em nenhuma área restrita sem permissão. Não entramos em UTI, não entramos na ala covid", relatou.

>Bolsonaro usa Roberto Jefferson para dizer que não rouba nem deixa roubar

>Pastor que ora pela morte de Paulo Gustavo será processado por homofobia

Continuar lendo