Europa pretende fechar fronteiras para evitar contágio por Covid-19

A presidente da comissão europeia, Ursula von der Leyen anunciou na tarde desta segunda-feira (16) que a União Europeia (UE) propõe restringir por 30 dias as viagens consideradas como "não essenciais". A medida faz parte de um conjunto de diretrizes apresentadas aos Estados Membros da UE, para a gestão das fronteiras em meio ao contexto emergencial do novo coronavírus (Covid-19) e ainda precisa ser aprovada pelos países membros. 

Coronavírus: prevenção, sintomas e o mapa atualizado da covid-19

A sugestão engloba os 27 países da UE e outros quatro, que fazem parte da zona Schengen -Islândia, Noruega, Suíça e Liechtenstein - e visa diminuir a disseminação do novo coronavírus na Europa e reduzir a pressão no sistema de saúde. "Quanto menos viajarmos, mais facilmente conseguiremos conter o vírus. Por isso, eu acabei de informar os nossos parceiros do G7 que propus aos nossos chefes de Estado e de governo que introduzem restrições temporárias nas viagens não essenciais para a União Europeia por um período de 30 dias", informa Ursula.

A presidente também alerta que esse prazo pode ser prolongado, caso necessário, e que novas medidas estão por vir.

Diplomatas, profissionais da área da saúde, funcionários que trabalham em fronteiras, cidadãos europeus  residentes, além de, profissionais que transportam produtos básicos não foram inclusos na restrição. “ Temos de continuar a assegurar o abastecimento de produtos, incluindo bens essenciais como medicamentos, mas também alimentos e componentes de que as nossas fábricas necessitam", ressalta Ursula.

Na semana passada, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, anunciou que a Europa se tornou o novo epicentro da pandemia de coronavírus. Isso se dá porque o número de casos confirmados de infectados pelo Covid-19 por dia na Europa ultrapassou os confirmados na China.

Peru fecha fronteiras

O presidente do Peru, Martín Vizcarra, anunciou o fechamento das fronteiras por 15 dias, a partir das 23h59 desta segunda-feira (16). O transporte terrestre, marítimo, fluvial e aéreo também serão restringidos entre as províncias. A medida visa conter o avanço do coronavírus. Atualmente, o Peru soma 71 casos confirmados da doença.

Incertezas crescem com acirramento de confronto entre Bolsonaro e Congresso

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!