“Dia D”, “Arraial” e prazos menores: estados buscam acelerar vacinação

Governos estaduais intensificaram as campanhas de vacinação contra a covid-19 nesta última semana, seja pela execução de eventos próprios para a vacinação, seja por adiantar prazos para cumprir o cronograma de vacinar toda a população adulta no país.

Neste sábado (5), ao menos dois estados contam com eventos próprios para a vacinação contra o coronavírus. Em São Paulo, há o "Dia D", com o foco em imunizar quem ainda não tomou a segunda dose. Durante todo o dia, cinco mil postos no estado ficarão abertos para qualquer pessoa que já tomou a primeira dose possa garantir a segunda.

No Maranhão, a proposta é na forma de um "arraial" da vacina. Entre a manhã de sábado e o meio-dia de domingo, um posto em São Luis funcionará ininterruptamente para vacinar, com a primeira dose, quem possui mais de 38 anos.

Encurtar a meta

Com a estabilidade no cronograma de entrega de vacinas – e prospectos de envio de mais doses de novas vacinas, como a Sputnik e a Covaxin – governos estaduais começaram a ser mais otimistas ao prometer cumprir uma meta crucial – vacinar toda a população adulta contra a covid-19. Na quarta-feira (2), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), indicou que poderá fazer isso até o dia 31 de outubro.

A proposta, otimista, foi acompanhada de outros adiantamentos. O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), também foi às redes sociais na sexta-feira (4) para indicar que a mesma marca poderá ser alcançada em seu estado um mês antes:

O governador de Minas, Romeu Zema (Novo) disse ao portal "UOL" que o estado todo pode ser vacinado até o final de outubro, caso se mantenham as previsões de entrega do Plano Nacional de Imunização (PNI).

A proposta de adiantamento destes prazos também foi vista no município do Rio de Janeiro. Lá, o prefeito Eduardo Paes (PSD) anunciou que espera vacinar toda a população adulta até o final de outubro.


> Abraham e Arthur Weintraub se recuperam de “casos graves” de covid-19
> Ex-aliado de Bolsonaro denuncia distribuição de R$ 92 milhões para o PSL

Continuar lendo