Entidades vão a tribunal internacional contra Bolsonaro; veja reação política

O presidente Jair Bolsonaro é alvo de uma nova ofensiva jurídica, dessa vez entidades foram até o Tribunal Penal Internacional, que fica em Haia, na Holanda, representar contra o chefe do Executivo por crime contra a humanidade. Deputados de oposição comemoraram o feito.

Formada por entidades da saúde que representam mais de um milhão de trabalhadores do setor, a Rede Sindical Brasileira Unisaúde aponta falhas "graves e mortais" do presidente no combate à pandemia da covid-19. O pedido também é assinado pela União Geral dos Trabalhadores (UGT), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e Nova Central Sindical, dentre outros.

O grupo afirma que o presidente, desde o início da pandemia, tem adotado uma postura irresponsável que contribuiu para que o Brasil ultrapassasse a marca das 80 mil vítimas fatais da doença.

Uma ação semelhante foi movida em abril pela Associação Brasileira de Juristas pela Democracia.

Veja a repercussão política:

 

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!