Diretor responsável pelo Enem morre de covid-19

O diretor de Avaliação da Educação Básica do Inep, general Carlos Roberto Pinto de Souza morreu nesta segunda-feira (11) por complicações da covid-19, em Curitiba (PR). A diretoria comandada pelo general é responsável pela elaboração do Enem.

Em nota, o Inep manifestou pesar pelo falecimento do militar e agradeceu o "trabalho desempenhado com dedicação, entusiasmo, responsabilidade e senso ético".

Na semana passada a Defensoria Pública da União pediu à Justiça o adiamento das provas do Enem marcadas para 17 e 24 de janeiro. O exame estava marcado para novembro, mas foi adiado para o início de 2021 por conta da pandemia. Até agora a Justiça não julgou o pedido da Defensoria pelo adiamento da provas.

Confira nota do Inep na íntegra:

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) manifesta profundo pesar pelo falecimento de Carlos Roberto Pinto de Souza, diretor de Avaliação da Educação Básica do órgão desde agosto de 2019. O diretor faleceu na tarde desta segunda-feira, 11 de janeiro, em Curitiba (PR). 

Carlos Roberto tinha doutorado em Altos Estudos Militares e foi Comandante do Centro de Comunicação e Guerra Eletrônica do Exército Brasileiro. À frente da Diretoria de Avaliação da Educação Básica, coordenou as equipes envolvidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (Celpe-Bras), Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), entre outros. O diretor participou ativamente da concepção do Enem Digital e do Novo Saeb, principal projeto a que se dedicava nos últimos meses. 

A presidência do Inep, em nome de todos os seus colaboradores, agradece o trabalho desempenhado com dedicação, entusiasmo, responsabilidade e senso ético pelo diretor Carlos Roberto. Seu nome estará registrado na história do Inep.

> Defensoria entra com pedido na Justiça para adiar provas do ENEM

Continuar lendo