Deputado denuncia Bolsonaro ao STF por opção pela “imunidade de rebanho”

Nesta terça-feira (30), o deputado federal Reginaldo Lázaro Lopes (PT-MG) apresentou uma notícia-crime contra o presidente da república Jair Bolsonaro. Segundo o documento, o chefe do executivo agiu deliberadamente ao não enfrentar a pandemia. Para Lopes, não se trata "apenas de conduta simplesmente omissiva e culposa, resultante de eventual imprudência, negligência ou imperícia".

De acordo com a notícia-crime, desde o início da crise de saúde pública no Brasil, e "de modo consciente e deliberado", Bolsonaro fez uma opção pela chamada “imunidade de rebanho”. O deputado afirma que o presidente estava convicto de que a iniciativa de deixar que as pessoas se contaminassem seria suficiente para eliminar a covid-19,  "o que sempre considerou como uma simples 'gripezinha'".

A peça jurídica é assinada pelos advogados Joelson Dias, Camila Carolina Damasceno Santana, Thyago Mendes e Luísa Santos.

> “Gripezinha” e “histeria”: cinco vezes em que Bolsonaro minimizou o coronavírus

Bolsonaro, segundo o documento, negligenciou os inúmeros e contínuos alertas dos especialistas de que tal conduta  levaria ao colapso do sistema de saúde, inclusive aumentando o número de vítimas, como acabou se confirmando, com a morte, até então, de mais de 300 mil  brasileiros.

A notícia-crime, de 37 páginas, traz em ordem cronológica uma série de comportamentos do presidente Jair Bolsonaro diante da pandemia. De acordo com Reginaldo Lopes, isso comprova, não apenas a omissão dele frente a pandemia, como a atitude estrategicamente pensada para o não enfrentamento, expondo a população aos riscos da doença. Como exemplo têm-se a promoção de tratamentos com medicamentos ineficazes; a recusa na compra de vacinas e o uso de termos pejorativos para o contexto e negação da crise.

>Parlamento só acendeu o sinal amarelo porque amarelou

 

Continuar lendo