Coronavírus na Irlanda: já tem gente brigando no mercado, relata brasileiro

Em meio a pandemia do coronavírus pelo mundo, diversos países, em especial na Europa, estão vivendo uma situação que se assemelha a de filmes pré-apocalípticos: pessoas morrendo, autoridades sem saber o que fazer, hospitais lotados, ruas vazias e gente brigando nos supermercados. Segundo o escritor, Diego Samuel Binkowski, que mora em Dublin, na Irlanda, esse é o caso do país.

> Coronavírus: os principais fatos sobre a pandemia nesta terça-feira (17)

Por lá, Diego trabalha como cuidador em um hospital e tem sentido de perto os impactos que o coronavírus levou para a região. Segundo levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS), até às 16h desta terça-feira (17), 223 pessoas estavam infectadas com o vírus.

Binkowski escreve literatura fantástica, é autor do livro Os Senhores do Tempo - A Espada, o Espelho e o Relógio. Ele comparou o momento vivido no país com as histórias que cria. E não é pra menos, o jovem de 29 anos conta que viu, pela primeira vez na vida, duas pessoas brigando no mercado. Segundo Diego, está prestes a faltar itens básicos no país, como papel higiênico. "As pessoas estão fazendo estoque", conta. "A vida virou um pandemônio", desabafa.

Um dos principais obstáculos que os irlandeses estão enfrentando são as fake news. Diego conta que tem recebido diariamente notícia falsa no Whatsapp. Para o brasileiro, o governo irlandês demorou muito para agir e isso pode levar o país a viver um pouco do que os italianos estão vivendo.

Atualmente, 10,33% dos irlandeses têm entre 55 e 64 anos. No país, 12,84%  da população tem mais de 65 anos. Com prédios muito velhos e o tempo constantemente úmido e frio, os moradores enfrentam problemas com infiltração e mofo, o que agrava ainda mais a situação.

Veja a entrevista completa:

> Moro decreta uso da força policial pra quem desobedecer quarentena

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!