Coronavac: morte de voluntário durante testes foi suicídio, diz jornal

A morte de um voluntário que participava dos testes da vacina Coronavac aconteceu por suicídio, e não por reações adversas à vacina. A informação é do Jornal da Tarde, da TV Cultura, ligada ao governo de São Paulo, que também é responsável pelo Instituto Butantan, parceiro do laboratório Sinovac na produção da vacina.

> Bolsonaro diz que ganhou de Doria com suspensão de vacina. “Comemora a morte”, rebate PSDB

A informação, segundo o Jornal da Tarde, foi confirmada pelo laudo do Instituto Médico Legal (IML).

"O que os médicos não podem dizer em nome da ética medica mas nós, jornalistas, devemos dizer em nome do interesse público e do combate às informações falsas é o seguinte: o evento adverso, que como explicado na coletiva de imprensa [do Instituto Butantan], é uma forma da literatura médica se referir a acontecimentos não relacionados ao que está em testes, não tem necessariamente relação com a vacina, diz respeito a um voluntário que tirou a própria vida", disse o âncora do jornal, Aldo Quiroga.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!