Brasileiros em navio serão obrigados a desembarcar na Itália, em meio à pandemia

Um cruzeiro com centenas de brasileiros a bordo está prestes a desembarcar em Gênova, na Itália. Ainda é incerto o número de passageiros do Brasil na embarcação. Fontes ouvidas pelo Congresso em Foco citam números entre 160 e 500 - boa parte deles, idosos. O Itamaraty e a empresa Costa Crociere, responsável pelo cruzeiro, não confirmaram os números.

> Coronavírus: prevenção, sintomas e o mapa atualizado da covid-19

Em plena pandemia causada pelo coronavírus, a Itália é o país que mais está sofrendo com o contágio, ultrapassando os 47 mil casos confirmados da doença. O medo dos passageiros é que os idosos, por estarem no grupo de risco, sejam acometidos pela doença.

O site conversou com o Itamaraty, que confirmou o caso e disse que a empresa já está tomando as medidas necessárias para resolver a situação. A empresa responsável pelo cruzeiro Costa Pacífica, por sua vez, confirmou a situação e disse que "as autoridades francesas não permitiram o desembarque de nenhuma outra nacionalidade em Marselha devido às recentes decisões do Governo de restringir as viagens ao país".

A Costa Crociere ainda não tem data, mas afirma que os passageiros serão enviados de volta ao Brasil de avião. "A Costa Crociere está trabalhando incessantemente para encontrar as melhores soluções e garantir uma viagem segura de volta ao destino original dos hóspedes. Uma vez desembarcados, os hóspedes serão acompanhados em seus voos e transferências organizados pela Costa", afirmou a empresa ao site.

Até o momento, não há casos de pessoas infectadas no cruzeiro.

Resposta do cruzeiro

O Costa Pacifica desembarcou os hóspedes franceses e já deixou o porto de Marselha. O navio chegará a Gênova, última parada de seu itinerário, amanhã, dia 21 de março, onde todos os demais passageiros atualmente a bordo desembarcarão e voltarão para seus locais de origem. Infelizmente, as autoridades francesas não permitiram o desembarque de nenhuma outra nacionalidade em Marselha devido às recentes decisões do Governo de restringir as viagens ao país.

A Costa Crociere está trabalhando incessantemente para encontrar as melhores soluções e garantir uma viagem segura de volta ao destino original dos hóspedes. Uma vez desembarcados, os hóspedes serão acompanhados em seus voos e transferências organizados pela Costa.

Todos os procedimentos de saúde estão de acordo com as últimas diretrizes internacionais. No momento, a situação de saúde a bordo é regular e não há nenhum problema. O monitoramento e a triagem a bordo estão sendo realizados para garantir que a situação esteja sob controle e para preservar a saúde dos hóspedes e da tripulação antes do desembarque.

> “Talvez eu tenha sido infectado lá atrás e nem fiquei sabendo”, diz Bolsonaro sobre covid-19

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!