Auditoria do TCU aponta erros do governo no combate à covid-19

O Tribunal de Contas da União (TCU) concluiu no processo que analisa ações do governo no enfrentamento da pandemia, que, até o momento, não há um plano estratégico do Ministério da Saúde para o combate a crise sanitária. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

>Sem recesso: Maia pressiona Câmara para manter pauta em janeiro

Entre os problemas identificados pelo auditores, que acompanham as ações do governo desde março, ainda persistem, a falta de equipamentos de proteção individual (EPIs), respiradores, kits de testes e irregularidades em contratos.

Para os técnicos, existe também um descompasso entre o cronograma de vacinação contra a covid e o fornecimento de seringas e agulhas. O documento, cujos resultados foram apresentados no início do mês, foi elaborado pela Secretaria de Controle Externo da Saúde (SecexSaúde) e anexado ao processo sob a relatoria do ministro Benjamin Zymler.

A reportagem da Folha questionou o Ministério da Saúde, que respondeu, por nota, que as ações de enfrentamento contra a pandemia foram viabilizadas pela pasta.

Para o TCU, não há um detalhamento mínimo do planejamento do ministério, e representantes da pasta não compreendem a sua função em articular medidas em conjunto com os entes federativos (estados e municípios). O tribunal aponta também, que caso a pasta não entenda a sua função de elaboração de um plano tático-operacional, o descumprimento não justificado das determinações do órgão pode ocasionar a "responsabilização de gestores".

>Por disputa na Câmara, Eduardo Bolsonaro ataca Maia: “Segue com PT e Psol”

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!