Apresentador Rodrigo Rodrigues morre por complicações da covid-19

O apresentador Rodrigo Rodrigues, 45, faleceu nesta terça-feira (28). Diagnosticado com covid-19, Rodrigo estava internado desde o último sábado (25) após ter uma piora no quadro de saúde e realizar uma cirurgia para reduzir a pressão intracraniana provocada por uma trombose venosa cerebral.

Dedicado e apaixonado à música, Rodrigo Rodrigues era apresentador do SporTV, da rede Globo, emissora a qual fazia parte há um ano. Ele estava afastado das atividades desde o dia 9 de julho após informar que um amigo com quem entrou em contato tinha testado positivo para a covid-19. No dia 13 do mesmo mês, o apresentador realizou o teste e também foi diagnosticado com a doença.

Após o resultado, Rodrigo teve perda de paladar e olfato, mas no último sábado (25) recorreu de emergência ao hospital após manifestar vomito, dor de cabeça e desorientação.

Nas redes sociais, colegas de profissão prestaram homenagem e lamentaram a morte do apresentador. O perfil oficial do SporTv também comentou o falecimento do apresentador. Veja abaixo:

No fim da tarde, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, emitiu uma nota lamentando a morte do apresentador. "É com profunda tristeza que recebemos a notícia da morte do jornalista Rodrigo Rodrigues, um dos nomes que se destacavam no jornalismo esportivo atual. Rodrigues deixa inúmeros fãs, não só no esporte e no jornalismo, mas também na cena musical. Não há de se negar que era uma pessoa querida. Nosso jornalismo perde um pouco hoje. Meus sinceros sentimentos aos seus familiares, amigos e colegas de profissão".

Nota escrita por Renato Ribeiro, diretor executivo de esporte da TV Globo:

"Amigas e amigos,
 
É com enorme tristeza que divido com vocês a informação que não gostaria de dar: nosso querido Rodrigo Rodrigues teve morte encefálica confirmada. Ele não respondeu aos estímulos após a cirurgia que sofreu no domingo. É um momento de uma dor imensurável para todos nós. Rodrigo, além de talentoso e carismático, era uma luz de alegria em dias difíceis. No ar e fora do ar. Não por acaso construiu amizades por onde passou. Daquelas unanimidades raras.
 
No dia 13 de julho, Rodrigo decidiu fazer teste para a Covid-19 mesmo sem ter sintomas porque relatou que um amigo, com quem teve contato, tinha acabado de testar positivo. O resultado dele também deu positivo. Rodrigo foi afastado do trabalho (o último dele no estúdio foi 9/7). Nos dias posteriores, ele apresentou sintomas leves, como falta de olfato e paladar, mas dizia se sentir bem de forma geral. Mas no sábado tudo mudou de repente. Ele se sentiu mal em casa e decidiu ir ao hospital. Segundo os médicos, deu entrada com dor de cabeça, vômito e desorientação. Foi constatada uma trombose venal cerebral. Ele passou por uma cirurgia para diminuir a pressão intracraniana. Mas não resistiu.
 
Rodrigo foi um profissional que soube conquistar dois mundos do jornalismo: a Cultura e o Esporte. Um comunicador nato, que mesmo tão jovem, com 45 anos, deixou sua marca. Não será fácil convivermos com esse vazio.
 
RR, vá em paz meu amigo. Sua passagem por aqui foi marcante. Só temos a agradecer. Você semeou amor, companheirismo, simpatia e muita música. Seguiremos te ouvindo daqui.
 
E todos vocês, amigos e amigas do Esporte da Globo, sintam-se abraçados num momento tão difícil. Que tenhamos serenidade e força. Neste momento em que os gestos de carinho são incompatíveis com a pandemia, nós precisamos do apoio de uns aos outros e de qualquer mínimo gesto. Mais do que nunca, estamos juntos.
 
Fiquem em paz.
 
Renato"

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!