Anvisa recebe pedido de uso emergencial da Covaxin

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recebeu nesta terça-feira (29), pedido da Precisa Medicamentos para autorizar o uso emergencial em caráter experimental da vacina indiana Covaxin. Nas próximas 24 horas, a Anvisa deve fazer uma triagem do processo e verificar se foram enviados todos os documentos exigidos para a análise.

O prazo de avaliação estipulado pela Anvisa pode ir de 7 a 30 dias, a depender do estágio de desenvolvimento clínico da vacina no Brasil e de parecer técnico da autoridade sanitária indiana atestando que o imunizante atende aos padrões de qualidade, de eficácia e de segurança estabelecidos por órgãos de saúde internacionais.

"O prazo será de 30 dias quando ausente o desenvolvimento clínico da vacina no Brasil ou quando o relatório ou parecer técnico emitido pela autoridade sanitária estrangeira não for capaz de comprovar que vacina atende aos padrões de qualidade, de eficácia e de segurança estabelecidos pela OMS ou pelo ICH e pelo PIC/S", informou a Anvisa, em nota oficial.

O prazo de avaliação do pedido de uso emergencial também não considera o tempo do processo em termos de exigência técnica, que é quando o laboratório precisa responder questões técnicas feitas pela Anvisa dentro do processo.

A Covaxin está o centro de um escândalo denunciado pelo deputado Luis Miranda e seu irmão Luis Ricrado à CPI da Covid na semana passada. De acordo com os irmãos, o contrato de compra do imunizante foi superfaturado pelo deputado Ricardo Barros (PP-PR).

> Além da Covaxin, CPI da Covid vai investigar compra da vacina chinesa CanSino

> Vice-presidente da CPI vai ao STF contra Bolsonaro por prevaricação

> Luís Miranda liga Ricardo Barros e Bolsonaro a esquema de vacinas

> “Vão descobrir que esse R$ 1,6 bilhão não é nada”, diz Luis Miranda. Veja a íntegra

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo