Congresso em Foco

Holiday avisa a Ciro: “Nossa conversa será na Justiça”

Fernando Holiday anuncia processo contra Ciro após ser chamado de “capitãozinho do mato”

18.06.2018 20:47 31

Reportagem Em

31 respostas para “Fernando Holiday anuncia processo contra Ciro após ser chamado de “capitãozinho do mato””

  1. Fábio disse:

    O Brasil precisa de boas instituições, não de um coronel autoritário, de um salvador. Política não deve ser questão de fé. Seja mais racional, menos emocional.

  2. Gabriel Brittes disse:

    Sempre bate um saudade de rir com os comentários desse site, que nostálgico.

  3. neli faria disse:

    O vereador deveria apresentar um PL para retirar o nome do João Goulart do Minhocão. Ele jamais fez algo por São Paulo e é um escárnio ter seu nome no Viaduto.

  4. Geovane Faria disse:

    Oportunismo puro. Holiday já foi chamado assim várias vezes… p q ele se incomodou tanto em pleno ano eleitoral?
    Capitães do mato havia de várias etnias, mas o negro ficava marcado como traidor. Será que, se Ciro tivesse chamado ele de traidor, a reação seria inflamada assim?

  5. Fábio disse:

    É um adepto do coronelismo em pleno século xxi? Como nossa esquerda é retrógrada! Bom, mal gosto não se discute.

  6. JesusBaccaro disse:

    Mas o Holiday vai se vitimizar? Se “coitadizar”?
    Não era disso que ele e outros deploráveis do mbl acusavam gente de esquerda e movimentos sociais?
    Pra uma pessoa como ele, racismo é somente quando é contra ele?

  7. Solange Matos disse:

    Agora o Capitão do Mato e sua banda MBL vão querer tirar proveito do episódio. O Ciro é esquentando mas tem meu voto, e, não falou nenhuma mentira.

  8. Solange Matos disse:

    Como negra, apoio total ao Ciro, uma vez que o candidato não se referiu à raça do Vereadorzinho, e, sim, aos projetos dele que são para prejudicar os negros.

  9. Ramon disse:

    As pessoas preferem defender o Fernando Holiday por ele ser de Direita. Mas não custa NADA entender o conceito de Capitão do Mato pra saber que o Ciro NÃO foi racista. Não custa nada ter AMADURECIMENTO pra reconhecer que uma pessoa de uma ideologia diferente da sua pode sim estar correta.

    Malcom X e Luther King utilizavam o termo House Negro (que é equivalente a Capitão do Mato aqui no Brasil) para os negros que queriam se opor aos movimentos de consciência negra. Simples assim. Não votem no Ciro se não gostam dele, mas acusar de racismo por algo nada a ver só por querer se opor é bastante vergonhoso.

    • Fábio disse:

      É justo o contrário: você não enxerga o óbvio racismo quando não convém, quando isso fere suas suscetibilidades políticas.
      Sabia que em 2002 houve um protesto de 24 entidades negras da Bahia contra Ciro, pois na época ele já havia sido igualmente infeliz em um comentário? Dê um Google, não posso colar link aqui.

  10. Samuel Cersosimo disse:

    Ciro errou sim. Nós que o apoiamos (e continuo apoiando, pois é o candidato mais preparado e ponto final) podemos até relativizar a gravidade do erro, mas o erro está lá. Não se trata de defender o vereador, que é uma figura execrável pelo papel que exerce (sim, que se assemelha ao papel do “capitão do mato” ao servir de instrumento para aqueles que minimizam o problema do racismo no Brasil). Porém, Ciro, por não ser negro, deve ter cautela em sua forma de se expressar (ou, como diriam os movimentos negros, deve saber o seu “lugar de fala”). Não acho mimimi. Acho relevante sim.
    O maior erro do Ciro, entretanto, foi dar palanque ao vereador e à sua turma.

    • Fábio disse:

      Parabéns pela coerência rara na esquerda. Não dá mesmo para negar o racismo de Ciro no episódio, então ao menos teve a honestidade de afirmar que votará em alguém apesar disso. Este seria um limite moral para mim, mas se para você não tudo bem. O único senão é ter chamado um crime de “erro”, uma forma de manipular o episódio para minorá-lo, como se não fosse tão grave.
      Em tempo: não deixei passar o alívio cômico do seu comentário ao dizer que o destemperado e boquirroto Ciro (com o mesmo receituário econômico de Dilma) é o mais preparado. Foi hilário, sobretudo a convicção com que afirmou tamanho absurdo!

  11. Jeferson Matos disse:

    Quero ver agora os tais sites progressistas ( assim se intitulam os que defendem um delinquente preso muito famoso ) tomarem as dores desse vereador. Ele é negro e foi claramente ofendido por sua cor. Vamos lá 247, quero ver agora.

    • Fábio disse:

      Não espere nada além de hipocrisia por parte da esquerda.
      Em 2002, quando Ciro era adversário de Lula na eleição e proferiu uma frase igualmente infeliz como essa, as entidades negras ligadas ao PT organizaram um protesto contra ele. Agora que ele é a alternativa que sobrou para a esquerda chegar ao poder, espere um silêncio constrangido a respeito do tema.
      Os esquerdistas se movem exclusivamente pelo poder, não por valores que verdadeiramente defendam.

  12. Jeferson Matos disse:

    Cometi um erro terrível ( aliás 02 erros terríveis ) ao votar em Ciro em 1998 e 2002 pra presidente. Quando ele se aliou a Lula/PT, logo vi o caráter dele. Um homem dúbio, falso e maniqueísta tal como Lula. Agora isso, chamando o vereador ( que não conheço ) de capitão do mato. Se fosse eu a fazer isso, ou qualquer outro branco, já teriam milhares de esquerdistas latindo contra mim. Mas eles estão calados, pois foi um deles.

  13. Fábio disse:

    Holiday está certíssimo em processar.

    • Erison Moura disse:

      vai perder.

      • Fábio disse:

        Registrada sua torcida de cirominion. Quem decide é o juiz.

        • Erison Moura disse:

          A análise é simples. Não foi criticado por ser negro! O título de capitão do mato foi por sua postura que desde o início vai contra o movimento negro! Ele foi capaz de propor o fim do dia da Consciência Negra! Fim das cotas para os negros!

          Vê se faz algum sentido ele ter como pauta ações contra o próprio movimento negro! e por isso a analogia ao Capitão do Mato.
          Simples.

          • Fábio disse:

            Triste que endosse o racismo quando ele vem da esquerda.
            Seu raciocínio é simplista e pode ser resumido da seguinte forma: Ciro é da esquerda e Holiday da direita, então a acusação não faz sentido. Ora, e por acaso não existem racistas na esquerda? Existem e muitos!
            Uma coisa é Holiday ter uma posição política contra ações do movimento negro, o que é legítimo. Ele considera que ações como as cotas apenas reforçam o preconceito. Concorda? Discorda? Não faz mal, mas é uma posição política que se pode defender. Os movimentos negros não monopolizam o discurso sobre a questão racial e Holiday pode discordar desse pessoal.
            Outra coisa bem diferente é Ciro, em evidente tom de desprezo, referir-se injuriosamente a Holiday com um xingamento obviamente racista, que remonta à escravidão.
            Pesquise e verá que não é o primeiro problema de Ciro com esse tema. Em 2002, houve uma marcha de 24 entidades de negros da Bahia contra Ciro. Não dá para colar link aqui, mas dê um Google.

          • Erison Moura disse:

            Você está viajando na maionese.
            Não há nenhuma injuria racial em chamá-lo de Capitão do Mato. Pesquise o que é um capitão e se sua definição tem alguma relação com a cor da pela e não APENAS PELA SUA FUNÇÃO! Que era de reprimir e caçar os escravos que rompiam a “ordem” dos escravocratas.

            A relação do personagem com a crítica feita pelo Ciro já foi explicada e é facilmente comprovada pela postura do Fernando, mas se você quer forçar à barra por postura de torcidinha “esquerda vs direita” fique à vontade para repetir bobagens e ficar forçando a barra.

          • Márcio Pelissari disse:

            Erison, concordo com você que o ofício de capitão do mato não era relacionado à cor, mas à função, haja visto que muitos brancos tambem exerciam essa profissão. Contudo, os negros que exerciam essa função eram abominados pelos outros negros porque eram vistos como traidores da raça e que viviam a serviço dos escravocratas brancos, daí vêm a expressão “negro de alma branca”. Infelizmente, muitos negros partiam para essa vida como única alternativa para fugir da escravidão, mas de uma forma ou outra acabavam por ajudar um sistema que oprimia uma raça por causa de sua cor.

          • Fábio disse:

            A figura do capitão do mato foi também exercida por negros, e simbolicamente, quando invocada hoje, quer dizer: um negro que traiu os demais, que fez um serviço aos brancos.
            Se a partir disso não enxerga o óbvio racismo no comentário do Ciro, então talvez o problema esteja com o intérprete. Ora, ele invocou uma figura do tempo da escravidão, com claro intuito injurioso, para ofender Holiday de acordo com sua cor. É como se Ciro dissesse: eu, como branco, é que posso ditar como um negro deve se comportar em relação à sua própria raça.
            Quem está simplificando o debate segundo a visão clichê da esquerda é você. O que disse basicamente é que Holiday, por não seguir a cartilha do movimento negro e combater o preconceito ao seu próprio modo, não poderia ser vítima de racismo.
            Mais: segundo sua visão, se Holiday não segue a cartilha do movimento negro, então pode ser chamado como uma figura odienta na história da escravidão, sem que isso seja preconceituoso.

          • Márcio Pelissari disse:

            As duas proposições dele fazem sentido: o fim do dia da Consciência Negra tem por objetivo mostrar que a,luta não é apenas pela causa de uma raça particular, mas por todas as que sofrem preconceitos; então, por que lutar apenas por uma e deixar outras no esquecimento? Pelo que acompanhei em suas declarações ele luta para que outros grupos esquecidos tambem tenham seus direitos assegurados. Concordo que questão das cotas apenas reforça o preconceito porque implicitamente prega que a pessoa de determinada raça ou cor só consegue alcançar certa posição ou cargo através de um sistema paternalista porque sua capacidade intelectual é inferior às demais, e é contra esse preconceito que Holiday está pleiteando isso. Não há motivo nenhum para Ciro taxá-lo de capitão do mato, uma vez que ele não está trabalhando à serviço de outras etnias contra pessoas de sua própria raça.

          • Fábio disse:

            Concordo plenamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via