Estamos mudando o site. Participe enviando seus comentários por aqui.

O dia em que o PT fez Wanderclaysson mudar de nome

 

Tá. Wanderclaysson. Vez ou outra,  partidos de esquerda abriram mão da cabeça de chapa e apoiaram alguém de fora. Mas o PT, nunca. Não tem humildade nem inteligência pra isso. Agora mesmo o PT não abre mão de disputar a Presidência, sabe-se lá como, porque Lula é ficha suja e tá pagando um xilindró em Curitiba por corrupção.

– Mas dizem que ele é preso político...

– E por acaso o Brasil é uma ditadura, Wanderclaysson? (elevando a voz) Ora, faça-me o favor! Só existe preso político em ditadura, Wanderclaysson! Se tiver preso político numa democracia então a democracia não é democracia, entendeu? (aos gritos) Lula é apenas um político preso e pronto! Sabe onde esse negócio de ir com ele até o fim vai dar? Sabe?

(baixinho) – Não faço ideia.

– No fim! No fim, Wanderclaysson! Lula está preso por co-rrup-ção. Foi condenado pelo Moro, depois por aquele tribunal de Porto Alegre e pelo próprio Supremo.

O mergulho do PT na corrupção

– E essa tua conversa de que o PT não é mais petista? E que o PT é só lulista?

Basta olhar, Wander, basta olhar...

– Wanderclaysson.

Tá bom: Wanderclaysson. Basta olhar. Lá atrás o partido tinha um ideário: o ideário do PT. Depois abriu mão de tudo. E uniu-se a tudo o que não presta: Collor, Maluf, Sarney, Temer... Nos governos do PT os bancos nunca lucraram tanto. Entrou no caixa dois... E a corrupção, urrú!, correu solta!

– Mas fez o Bolsa-Família...

Verdade. Tirou muita gente da miséria absoluta. Promoveu várias políticas de inclusão, mas...

– Mas o quê?

Deixa eu ler aqui pra te responder: “É doloroso ver o PT, que implementou políticas importantes, não ter conseguido ficar fora da corrupção, o que o levou a ficar desacreditado”.

– Agora bateu duro. Ou foi um coxinha quem disse isso ou eu não me chamo Wanderclaysson.

– Pois pode ir pro cartório mudar de nome porque quem disse isso foi uma das maiores referências da esquerda mundial. O cara tem 89 anos, e se chama Noam Chomsky. Esquerdão da melhor qualidade!

– Ka-ra-glio! Tá bom, tá bom: pode me chamar de Wander. Eu gosto de Wanderclaysson, mas se vou ter de mudar de nome, fazer o quê, né? Até que Wander é bonitinho....

 

Do mesmo autor:

<< Lulismo: a doença infantil do petismo

<< Meu coração deu PT

Continuar lendo