TV Assembleia de MG lança documentário sobre o desastre em Brumadinho. Assista!

Um desastre como o provocado pela Vale em Brumadinho desencadeia múltiplas dimensões de dor, perda, revolta.

Colhendo histórias no cenário de caos que se tornou a zona mais afetada pela lama da mineradora, e também nas diferentes órbitas do ocorrido, a TV Assembleia de Minas Gerais acaba de lançar “Vale de Lama: a vez de Brumadinho”.

Os resgates, o drama das vítimas e dos familiares, a mobilização popular em torno do episódio e o impacto no cotidiano da cidade são mostrados em uma produção coletiva, pelo olhar de quatro equipes da emissora.

Deputado diz a presidente da Vale que ele deveria estar preso por Brumadinho. Assista

A forte carga emocional que permeia as narrativas tem sua razão de ser: até o momento, são 166 mortes confirmadas e 144 famílias torturadas pela dor não apenas do desaparecimento de seus entes, mas da perspectiva cada vez mais concreta de não poder sepultá-los.

Pesadelo repetido

No frase que dá título à obra, expressão “a vez” é uma referência imediata aos vários desastres anteriores ocorridos em Minas, sobretudo o mais recente: aquele assinado pela Samarco na região de Mariana, em novembro de 2015. Ocorrência ainda repleta de pendências, como a justa e devida indenização aos atingidos na arruinada Bento Rodrigues e arredores.

O desastre de Mariana, a propósito, foi registrado em outra produção da TV Assembleia de Minas: o documentário “Memórias Rompidas”, de 2016. Ele foi vencedor da II Mostra de Documentários da Associação Brasileira de Rádio e Televisões Legislativas (Astral), e terceiro lugar no 33º Prêmio de Direitos Humanos de Jornalismo (2016).

“Vale de Lama: a vez de Brumadinho” pode ser visto no Portal da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais, acessível neste link: https://www.almg.gov.br/acompanhe/tv_assembleia/videos/index.html?idVideo=1339283&cat=86

 

Do mesmo autor:

(Muito mais) mulheres na política… e em todos os demais espaços de protagonismo social

Maria Bonita só surgiu após a morte da cangaceira, diz biógrafa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!