Site facilita monitoramento de gastos parlamentares

A mais nova dica de cidadania nos foi passada pelo pessoal do Movimento 31 de Julho, uma organização do Rio de Janeiro que atua no monitoramento e fiscalização dos gastos públicos.

O movimento nos avisa do lançamento do site Mensalinho, uma ferramenta de internet fundamental para conhecer e entender os gastos que os parlamentares fazem a título de verba indenizatória. Para quem não lembra, essa verba é o dinheiro que cada deputado recebe para cobrir despesas de gabinete e de locomoção durante o mandato.

Até aí, tudo bem, caso os políticos se comportassem como estadistas e não como proprietários privados desse dinheiro, que é público. O Mensalinho é na verdade uma espécie de programa de computador que rastreia as prestações de conta de cada deputado e coloca os valores encontrados de uma forma que fica bem fácil para qualquer leigo entender e fiscalizar. E até com o CNPJ da empresa que emitiu o recibo para ficar mais fácil o nosso monitoramento.

É bom observar que esses gastos já estão todos disponíveis ao público no site da Câmara dos Deputados, mas de uma forma desorganizada e bem difícil de entender. Com o Mensalinho, é até fácil perceber onde estão os valores absurdos e os gastos suspeitos feitos pelos políticos.

Por exemplo, pelo Mensalinho ficamos sabendo que o campeão de gastos com passagens aéreas é o polêmico deputado Marco Feliciano (PSC-SP). Do início do ano até agora, o pastor já gastou pouco mais de R$ 115 mil em passagens. Isso equivale a 330 passagens em pouco mais de dez meses. Ou 33 por mês. Ou 8 por semana. Um exagero, para dizer o mínimo.

Já o campeão da gastança com a verba indenizatória é o deputado Lira Maia (DEM-PA), com seus espetaculares gastos de R$ 442 mil do início do ano até agora. Para vocês terem uma ideia, o deputado também é campeão em outro quesito: o de processos no Supremo Tribunal Federal.

Segundo levantamento aqui mesmo do site Congresso em Foco, até setembro o deputado contabilizava contra ele 13 processos: nove inquéritos e quatro ações penais, a maioria por crime de responsabilidade contra a coisa pública. Já o deputado afirma que tudo não passa de perseguição política.

E uma outra função do site é ainda mais útil. A aba “Medalhões” mostra os quatro parlamentares mais “gastadores” em cada uma das 13 categorias, que incluem combustíveis, locação de veículos, consultorias, passagens aéreas, segurança, alimentação e outras.

Vale até um interessante exercício básico de monitoramento. Que tal comparar os deputados que mais usam a verba indenizatória com aqueles mandatos voltados à cidadania, que acabam de ser reconhecidos através do Prêmio Congresso em Foco?

Pois fica aqui essa ótima dica do Movimento 31 de Julho. Informação fácil e rápida, perfeita para quem quer se tornar um verdadeiro cidadão atuante e começar a fiscalização e monitoramento do que fazem os nossos representantes com o dinheiro público.

Outros textos sobre uso da cota parlamentar

Leia mais sobre processos contra políticos

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!