Retrospectiva 2014 da cidadania

Hoje vamos fazer um comentário especial de fim de ano, sobre alguns fatos que mais marcaram 2014 sob o ponto de vista da cidadania.

Como vocês sabem, este ano tivemos uma das eleições mais disputadas de nossa história democrática. A atual presidente acabou levando a melhor, por uma diferença de pouco mais de 3 milhões de votos. Mas as eleições foram emblemáticas mesmo pelo amadurecimento da cultura política da sociedade, expresso na terceira alternativa representada pela candidata que se aliou ao segundo colocado.

A cada eleição, torna-se nítido o desejo da sociedade por uma posição firme dos governantes pela ética na política, pelo combate à corrupção, por serviços públicos mais eficientes e por uma conduta mais transparente de políticos e gestores públicos. A terceira candidata manteve para suas propostas o mesmo percentual de 20% que conseguiu em 2010, e este foi um recado bem claro das urnas.

Este reclamo da sociedade vem desde as manifestações de junho de 2013 e está bem expresso em outro fato marcante deste ano: o início dos procedimentos judiciais relativos ao que hoje chamamos de petrolão. Na verdade, uma operação da Polícia Federal e do Ministério Público para investigar desvios bilionários de verbas públicas na maior estatal brasileira, a Petrobras.

Sem dúvida, teremos um expressivo marco da cidadania pela transparência no poder público, caso tenhamos a correta apuração desses desvios, o devido indiciamento e punição exemplar para aqueles que comprovadamente participaram do esquema.

Vale lembrar que diversos depoimentos de envolvidos no esquema dão conta que a mesma estrutura dos desvios na Petrobras existe em quase todas as empresas e autarquias estatais, o que mostra que a situação é realmente muito grave e merece toda a atenção possível da sociedade.

Por último, como temos comentado aqui nas últimas semanas, tivemos o caso do polêmico deputado Jair Bolsonaro e seus entreveros com outros colegas de Câmara dos Deputados. Por pressão da sociedade civil, o Conselho de Ética da Câmara vai investigar a conduta do deputado, que já vai entrar em um novo mandato ano que vem tendo de prestar contas de seus atos.

De um modo geral, podemos considerar 2014 um ano de muito aprendizado e de maior consolidação dos valores da cidadania. Agora, é esperar que em 2015 a sociedade continue pressionando governos e mandatos, sempre cobrando ética, transparência e eficiência na utilização dos recursos públicos.

Boas festas a todos e um ano novo pleno de cidadania!

Mais sobre cidadania

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!