Quem conhece Lestat não engole Edward

Pergunte a um adolescente quais vampiros de livros e filmes ele conhece. A maioria, sobretudo as meninas, responderá “Edward” (muitas vezes seguido de “ai, o Edward é liiiiiiiindo!”), o personagem principal da saga Crepúsculo, da norte-americana Stephenie Meyer, que é, sem dúvidas, o vampiro mais popular do momento. Provavelmente também seriam citados personagens das sagas The Vampire Diaries (Lisa Jane Smith) e As Crônicas de Sookie Stackhouse/True Blood (Charlaine Harris). Drácula, de Bram Stoker, também seria lembrado, mas provavelmente no fim. Já o Lestat, meu vampiro favorito, criação da magistral Anne Rice, certamente estaria fora da lista. Fico triste de constatar que a grande dama da literatura de vampiros é hoje tão pouco conhecida pelas gerações mais novas.

Anne Rice é uma das convidadas da XV Bienal do Livro Rio, que vai até 11 de setembro. Ela participa, amanhã (7), às 18h, do Encontro com o Autor, no qual debaterá sua obra e trajetória e lançará seu mais recente livro, De amor e maldade, segundo volume de uma trilogia que tem os anjos como tema.

O livro mais conhecido de Anne Rice é Entrevista com o vampiro, de 1976, traduzido para o português brasileiro por Clarisse Lispector. Adaptado para o cinema em 1994, com Tom Cruise no papel de Lestat, o livro traça o painel de um mundo habitado por criaturas poderosas, passionais, dependentes do sangue (e em muitos casos dos banhos de sangue), mas com personalidades distintas, uns cruéis, outros nãos, uns à vontade com a selvageria, outros fortemente inconformados com o que se tornaram.

É extremamente rico o enredo criado por Anne Rice nas séries Crônicas vampirescas e Novos contos de vampiros, que, além de Entrevista com o vampiro, trazem outros 11 livros, entre eles os excelentes O Vampiro Lestat e A Rainha dos Condenados, este último com a história da origem dos vampiros, que remonta ao antigo Egito. Na época de faculdade, tive uma verdadeira obsessão pela autora, simplesmente não conseguia parar de lê-la, era um livro atrás do outro. E, pensando bem, acho que está na hora de relê-la.

O último livro de vampiros da autora foi Cântico de Sangue, de 2003. Em 2005, com a morte do marido e a passagem do furacão Katrina, que devastou a cidade da escritora, Nova Orleans, Anne Rice converteu-se ao cristianismo e optou por escrever sobre temas cristãos. "Ser hábil para pegar as ferramentas, o aprendizado, tudo o que eu aprendi sendo uma escritora de vampiros, ou o que eu era, e colocar agora a serviço de Deus é uma oportunidade maravilhosa. Espero que eu possa me redimir dessa forma", disse na época à Associated Press.

A escritora que escrevia sobre vampiros, demônios e bruxas (vale a pena ler a série A hora das bruxas) lançou, em 2005, o livro Cristo Senhor: a saída do Egito e, em 2008, Cristo Senhor: o caminho para Caná. Em 2009, Rice lançou Tempo dos anjos e, este ano, De amor e maldade, ambos sobre anjos. No momento, a escritora trabalha no terceiro e último livro sobre a vida de Jesus: Cristo Senhor: o reino dos céus.

No fim de julho, a escritora publicou em sua página no Facebook que estava deixando de ser cristã devido às posições conservadoras das igrejas. “Hoje eu deixo de ser uma cristã. Eu estou fora. Permaneço fiel a Cristo, como sempre, mas não para ser cristão ou de fazer parte do cristianismo. É simplesmente impossível para mim ‘pertencer’ a este grupo briguento, hostil, polêmico e merecidamente infame. Por dez anos, eu tentei. Eu falhei (...) Em nome de Cristo, eu me recuso a ser antigay. Eu me recuso a ser antifeminista. Eu me recuso a ser anticontrole de natalidade artificial. Eu me recuso a ser antidemocrata. Eu me recuso a ser anti-humanismo secular. Eu me recuso a ser anticiência. Eu me recuso a ser antivida. Em nome de Cristo, deixei o Cristianismo e de ser cristã. Amém”.

Ou seja, ainda resta esperança para nós que esperamos ler novos livros de vampiros de Anne Rice. Nada contra Crepúsculo (apesar de Anne Rice odiar a série), mas quem conhece Lestat não engole Edward.

Epílogo

Os autores de livros de vampiros têm seu representante nacional, o paulista André Vianco, que já lançou 10 livros sobre o tema, entre eles Os Sete, Sétimo e Bento. O autor já ultrapassou a marca de 100 mil exemplares vendidos e tem um número crescente de admiradores e leitores fiéis.

Livros citados

Entrevista com o Vampiro; O Vampiro Lestat; A Rainha dos Condenados; Cântico de Sangue; Cristo Senhor: a saída do Egito; Cristo Senhor: o caminho para Caná; Tempo dos anjos; De amor e maldade, de Anne Rice
(Editora Rocco)

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!