Promessas, novas promessas

Sylvia Romano*

Está chegando 2012, que promete ser de muitas promessas. Por ser um ano político com eleições municipais, já estou me preparando para ouvir novamente aquelas promessas useiras e vezeiras de um bando de “jecas” oportunistas que invadirão a minha intimidade com as suas baboseiras.

A cada dois anos, o brasileiro tem de conviver com essa chusma de mentirosos que tem como única preocupação descobrir uma causa que possa lhe render votos suficientes para gozar das benesses e do gordo salário de um cargo eletivo, além da oportunidade de integrar a elite dos corruptos que vêem na política um meio de ganhar dinheiro. Não estou falando de poder, mas de dinheiro mesmo, pois é só isso que interessa, ou seja, ser aceito na quadrilha.

Novos projetos nessa época pré-eleições são o que estão buscando essa gentalha, pois promessas voltadas à educação, saúde e segurança já estão muito batidas e não comovem mais ninguém. A descoberta de uma causa impactante na mídia vale uma fortuna — e os marqueteiros de plantão estão aí para comprovar! As minorias sempre rendem alguns votos, mesmo correndo-se o risco da “dita causa” não ser muito aceita pela maioria, por isso ela deve ser muito bem estudada e até alvo de pesquisa para se saber o impacto que poderá causar. Ultimamente ,a palavra sustentabilidade também está em moda, mesmo sendo incompreendida pela maioria da população, bem como a causa dos animais talvez possa ser de grande valia ou a dos homossexuais, que já tendo sido explorada à exaustão, possa ainda produzir algum efeito. Por que, então, não se trabalhar a questão heterossexual? O deputado Bolsonaro ficou muito conhecido graças ao tema.

Sei que teremos muitas promessas! Lançamentos de projetos que jamais serão realizados costumam dar grandes espaços na mídia, vide a ponte ou túnel Santos/ Guarujá, o bulevar da Juscelino Kubitschek, hospitais, metrôs, trens-balas e tudo aquilo que permite um blablablá convincente e enganatório, como diria Odorico Paraguaçu, o mais verdadeiro político brasileiro.

Preparem-se, brasileiras e brasileiros, que 2012 promete! Só espero que tenhamos paciência para aturarmos um ano de muita lenga-lenga política. Sugiro que, se formos votar em alguém, que o(a) conheçamos bem e que suas promessas sejam anotadas, pois se porventura eles(as) não cumprirem sua palavra, que venham a ser cobrados por todos nós, que mais uma vez acreditamos nas mentiras lançadas pelos nossos políticos ou pretendentes.

Feliz 2012! Gostaria muito que este fosse um ano da verdade!

*Advogada trabalhista, responsável pelo Sylvia Romano Consultores Associados, em São Paulo

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!