Para não esquecer: deputados com chicote

Na semana passada, a Câmara Federal aprovou em segundo turno, por 360 votos a favor, 29 contra e 25 abstenções, a Proposta de Emenda à Constituição que estabelece o confisco das propriedades urbanas e rurais onde se exerça o trabalho escravo. (Veja um artigo meu com maiores detalhes, aqui.

Ao longo da história, até pessoas conservadoras foram incapazes de defender a escravidão. Vários dos “próceres” americanos, embora incapazes de libertar seus escravos, deixaram testamentos para que seus herdeiros o fizessem.

O fato de que 54 membros da Câmara Federal não apoiassem a PEC é um fato de desproporcional primitivismo, mais de um século e meio depois de os EUA lutarem a pior guerra de sua história para eliminar aquela mazela.

Por sinal, ONGs de Direitos Humanos manifestaram sua satisfação sobre o resultado da votação, mas advertiram sobre o risco de que o conceito de “escravidão” seja deformado pela lei brasileira, de modo que imputar alguém da comissão desse crime se torne difícil. Com efeito, a oligarquia rural, formada por chefes de jagunços dos quais a maioria da sociedade é refém, estão contrariados pelo resultado.

Este crime não é comum (muito menos, político), mas um típico crime contra a humanidade e, como tal, esse crime deveria ser punido da mesma forma que o homicídio qualificado.

É fundamental considerar trabalho escravo qualquer forma de coação ou de intimidação. Não precisa que a pessoa tenha sido capturada pela violência, ou mantida amarrada pelo tornozelo.

Quando você votar, é bom que lembre dos que se opõem à punição do trabalho escravo. Nem sempre essas figuras são lembradas, já que são apenas empresários que usam o Estado como uma fonte de recursos, e angariam seus votos em currais fechados. Mas, é importante que os que tenham contatos nos estados que eles “representam” advirtam todos eles para boicotar suas candidaturas.

Veja abaixo quem foram eles:

NOME ESTADO
DEMOCRATAS (DEM)
Abelardo Lupion Paraná (PR)
Lira Maia Pará (PA)
Luiz Carlos Setim PR
Paulo Cesar Quartiero Roraima (RR)
Ronaldo Caiado Goiás (GO)
PARTIDO DEMOCRÁTICO DOS TRABALHADORES (PDT)
Giovanni Queiroz PA
PARTIDO HUMANISTA DA SOLIDARIEDADE (PHS) 

Foi fundado em 1996 e possui um único deputado, pertencente ao estado de Minas Gerais. Este partido defende o que ele chama o “distributivismo” cristão, e é um dos que imitam as democracias cristãs e outras correntes neofascistas.

José Humberto Minhas Gerais (MG)
PMDB
Alceu Moreira Rio Grande do Sul (RS)
André Zacharow PR
Antônio Andrade MG
Edio Lopes RR
Júnior Coimbra Tocantins (TO)
Marinha Raupp Rondônia (RO)
Valdir Colatto Santa Catarina (SC)
PARTIDO PROGRESSISTA (PP) 

É o herdeiro mais direto do partido da ditadura militar conhecido como ARENA, e apoia as candidaturas mais afinadas com o golpismo, a tortura, a violência, a homofobia, etc.

Beto Mansur São Paulo (SP)
Carlos Magno RO
Luis Carlos Heinze RS
Nelson Meurer PR
PARTIDO DA REPÚBLICA (PR) 

Fundado em 2006 como união de partidos pequenos que não tinham cabida na lei eleitoral, representa um dos setores mais corruptos e mercenários da direita.

Bernardo Santana de Vasconcellos MG
PARTIDO SOCIAL CRISTÃO (PSC) 

É uma coalizão de partidos oportunistas, onde predominam os exploradores da ingenuidade pública e as igrejas que sugam a economia popular. Serviu de base à candidatura de Collor, e apoia alguns políticos histriônicos de RJ.

Nelson Padovani PR
PARTIDO SOCIAL DEMOCRÁTICO (PSD) 

Foi fundado em 2011 pelo prefeito de São Paulo, reunindo os elementos mais atrasados dos outros partidos de direita, incluindo ruralistas, pró-golpistas, neoliberais e similares.

Eduardo Sciarra PR
Francisco Araujo RR
Guilherme Campos SP
Homero Pereira MT
Irajá Abreu TO
Marcos Montes MG
Raul Lima RR
PARTIDO SOCIAL DEMOCRATA BRASILEIRO (PSDB) 

“Tucanos”

Berinho Bantim RR
PARTIDO TRABALHISTA BRASILEIRO (PTB)
Nelson Marquezelli SP

Em meu blog A Luz Protegida, você pode encontrar o “quadro de honra” com as fotos dos 29

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!