Os cinco erros de Neymar na gestão de crise

Desde que veio à tona, no início do mês, o boletim de ocorrência por estupro contra Neymar, o jogador tem cometido erros de gestão que podem agravar sua situação.
Veja quais:

1 - Agir, de modo intempestivo, sem nenhum assessoramento jurídico e de imagem;
2 - Divulgar, no seu perfil no Instagram, suposta conversa privada e fotos íntimas (alguns juristas afirmam que divulgar imagens de nudez, sexo ou pornografia sem o consentimento da vítima é tipificado como crime no Brasil, enquanto outros acreditam que não houve dolo pelo cuidado do atleta em não identificá-la);
3 - Polarizar, de forma midiática, um episódio com potencial para causar grave dano à reputação;
4 - Os danos virão com qualquer desfecho: se a denúncia for comprovada, Neymar poderá ser responsabilizado por estupro; se for comprovado ser denúncia falsa, os riscos à imagem já terão provocado estragos;
5 - Ao agir impulsivamente e sem nenhum planejamento e estratégia, o jogador colocou em risco seu próprio ativo de imagem, já envolvido em grandes e sucessivas crises anteriores.

No desdobramento da crise, o porta-voz é o pai do jogador. Ele afirma preferir “um crime de internet a de estupro”, confirmando a intenção de divulgar as mensagens. A crise continua, alimentada nas redes e na mídia.

A sucessão de equívocos não ocorreria se um profissional de gestão de reputação estivesse operando a crise. Saberia que a reputação é mais importante para o Neymar do que seu futebol. Sem ela, ele perde o jogo mesmo antes de entrar em campo. O jogador do Paris Saint-Germain deveria se preocupar em entender mais sobre construção de reputação antes de tomar decisões.

Prepare-se para a era das propagandas no WhatsApp

Está confirmado. Whatsapp terá propagandas em 2020. Durante o evento Facebook Summit Marketing 2019, em Roterdã, na Holanda, a plataforma anunciou que as lâminas de publicidade vão aparecer na área de status dos contatos. Essa é a nova forma de monetização do aplicativo, que, até então, trabalha apenas com o WhatsApp Business. Com funcionamento semelhante ao Stories do Instagram, a expectativa é de que as propagandas do WhatsApp atinjam 450 milhões de pessoas que utilizam o recurso.

Má reputação criada por Trump abala a fabricante de smartphones Huawei

Após o presidente americano, Donald Trump, vincular a imagem da Huawei à espionagem chinesa, a empresa está com dificuldades de fechar novos negócios, e a produção de diversas linhas da empresa estão paradas. A crise está instalada e a Huawei está se desfazendo de uma de suas linhas de negócios, o de cabos de fibra ótica submarinos. A má reputação causou até a venda de 51% da empresa, por montante ainda não divulgado. Até a operação dos smartphones Huawei está sob ameaça. O Google, responsável pelo sistema Android, anunciou que os celulares podem enfrentar a possível perda de atualizações e suporte.

SpaceX lança satélites para oferecer internet para todo o planeta

A SpaceX transformou a indústria aeroespacial e agora quer atingir um novo patamar: o de cobrir toda a Terra com internet via satélite. O feito, no entanto, é apenas um degrau para uma ambição ainda maior. Os primeiros 60 satélites já estão em órbita e a estimativa é de 12 mil a serem lançados até 2027. Com esse empreendimento, a ideia de Elon Musk, proprietário da empresa, é gerar receita para viabilizar uma cidade sustentável em Marte e uma base na Lua!

Veja as últimas edições do Cenas da Semana:
> Google vai exibir podcasts nos resultados de buscas
> Comunicar-se com computador por meio do pensamento já é possível

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!