OPS lança aplicativo para fiscalizar gastos de deputados com verba indenizatória

Já está disponível o OPS Fiscalize, aplicativo que permite a qualquer pessoa fiscalizar os gastos realizados por deputados federais com a verba indenizatória, dinheiro público destinado à reposição de despesas feitas pelos parlamentares no exercício do mandato. Disponível para Android e IOS, o OPS Fiscalize reúne, atualizadamente, os custos gerados por deputados da 55ª legislatura.

O usuário tem três opções de escolha: “Confiável”, “Suspeita” e “Não Sei”.

O aplicativo não possui qualquer filtro para a escolha do parlamentar ou das despesas que serão apresentados. Cabe ao usuário a missão apenas de analisar brevemente se a despesa aleatoriamente apresentada é plausível – por exemplo, se a despesa em uma pizzaria, no valor de R$ 500, é confiável ou suspeita. Após a escolha, novos dados serão apresentados, o processo será reiniciado e continuará até que o usuário o interrompa.

Todas as informações são enviadas a um servidor que gera um relatório, que por sua vez ficará à disposição de Lúcio Big, fundador e coordenador da OPS. Esse relatório apresenta a lista de despesas que foram verificadas pelos usuários do aplicativo, colocando em evidência aquelas que mais vezes foram consideradas “suspeitas”. A partir daí, terá início uma fiscalização aprofundada.

O usuário do aplicativo não tem seus dados pessoais armazenados. Todos ficarão anônimos e o aplicativo saberá apenas a opinião, e não quem é o usuário.

A versão ainda é Beta e certamente sofrerá alterações à medida que os usuários relatem possíveis bugs, ou até mesmo boas ideias, que podem ser apresentadas pelo e-mail luciobig@ops.net.br.

A OPS

OPS, abreviatura de Operação Política Supervisionada, é uma organização apartidária, independente e ainda informal que trabalha fiscalizando o uso do dinheiro público por políticos. Até o momento, a operação conseguiu provocar uma economia de quase R$ 5,5 milhões do dinheiro público. Além de fiscalizar, a OPS exige diretamente dos parlamentares fiscalizados a devolução aos cofres públicos dos valores indevidamente utilizados. Pastor Marco Feliciano, Brunny, Paulo Feijó e Benjamim Maranhão são alguns dos parlamentares federais que admitiram o uso indevido da verba indenizatória e ressarciram ou estão ressarcindo os cofres da Nação.

Além das cobranças diretas aos parlamentares, a OPS também denuncia políticos ao Ministério Público por possíveis crimes de improbidade administrativa, a exemplo de Ronaldo Caiado (PGR-00169873/2015), acusado de ter contratado, em valores mais elevados do que os praticados no mercado, a locação de uma caminhonete na empresa de um amigo.

Objetivo

O aplicativo OPS Fiscalize objetiva dar ao cidadão comum a oportunidade de exercer a cidadania na prática, onde quer que ele esteja. A OPS acredita que somente por meio da consciência dos cidadãos e de suas ações diretas no controle social é que será possível mudar o caótico quadro político do país.

Baixando o aplicativo

Para usuários Android

 

 

 

 

 

 

 

Ou acesse: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.net.ops.fiscalize

Para usuários Apple

 

 

 

 

 

 

 

Ou acesse: https://itunes.apple.com/br/app/ops-fiscalize/id1016302793?l=en&mt=8

Doação

O aplicativo foi desenvolvido e gentilmente cedido à OPS por Danilo Mendonça (favoratti@gmail.com) e Matheus Maaz (matheusmaaz@gmail.com), que ainda contaram com a colaboração de outros desenvolvedores. O OPS Fiscalize faz parte do processo de evolução da OPS que lançará, em breve, um portal com informações financeiras da Câmara dos Deputados e do Senado Federal possibilitando ao cidadão comum, de maneira simples e eficaz, a fiscalização dos gastos realizados pelos parlamentares. O portal substituirá o atual http://ops.net.br.

Saiba mais neste tutorial

Mais textos de Lúcio Big

Mais sobre transparência

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!