Estamos mudando o site. Participe enviando seus comentários por aqui.

O sucesso do chef Daniel Boulud

Postura elogiável e digna de um grande profissional, para quem o atestado de qualidade deve vir primeiro de seus clientes, os comensais de suas receitas e criações. Boulud já foi alvo de questionamentos pelo preço do hambúrguer servido no DB Bistro Moderne, que figurou em rankings como entre os mais caros do mundo.

Hoje, o preço no cardápio do “The Original DB Burger”, que leva Foie Gras e trufas negras é de US$ 35 dólares (cerca de R$ 112,00, pelo valor do dólar turismo), servido com acompanhamento de batatas-fritas. O restaurante também oferece menu de almoço a preço fixo de US$ 35 com dois pratos e outros menus a preços fixos.

É natural e compreensível que a imprensa e todos nós, clientes, sempre estejamos comparando a qualidade oferecida com o preço dos pratos oferecidos no cardápio. E continuará sendo assim. Essa relação custo-benefício vale para todos os serviços, além de restaurantes.

Os planos de novos empreendimentos comerciais anunciados pelo chef Daniel Boulud indicam que ele continua com bom conceito pelos frequentadores de endereços da alta gastronomia. Ele está se preparando para inaugurar, em Nova York, em 2020, o único restaurante ao lado da nova torre de escritório ao lado da Grand Central Station, em pleno centro de Manhattan.

“Será um restaurante gourmet com uma abordagem contemporânea”, descreveu o chef ao jornal.

 

Mais da autora:

<< As joias da vitivinicultura gaúcha

<< Vamos falar sobre Pancs?

<< A “nouvelle cuisine” perde seu criador, Paul Bocuse

Continuar lendo