Barroso e o seu contorcionismo jurídico sobre o aborto

Em seu comentário no vídeo abaixo, Jorge Maranhão critica o que chama de contorcionismo jurídico do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), ao justificar por que soltou uma mulher presa por interromper a gravidez. Para Barroso, o Estado não tem direito de interferir na liberdade do cidadão.

Na visão do articulista, o ministro se posiciona de maneira equivocada. “A vida tem valor absoluto e não pode ser trocada pela liberdade. Por uma razoabilidade iluminista, um homem preso, ainda que preso, pode usufruir da vida. Um homem sem vida jamais poderá usufruir da liberdade. Portanto, a proteção que o Estado dá à vida, mesmo que nascituro, de um homem em potencial, um feto, é muito mais importante do que a garantia da liberdade.” Veja a crítica de Jorge Maranhão ao ativismo judicial:

Veja o vídeo que gerou a crítica de Jorge Maranhão:

>> Outros artigos do colunista

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!