Estamos mudando o site. Participe enviando seus comentários por aqui.

Michelin premia os Bib Gourmand, onde se come bem a bom preço

O prestigiado Guia Michelin, bíblia da gastronomia mundial e juiz das sonhadas estrelas consagradoras, divulgou em maio os restaurantes brasileiros merecedores de pertencer ao seleto grupo da alta culinária. No Brasil, nenhum estabelecimento conquistou as disputadas três estrelas do guia, categoria máxima que indica um restaurante pelo qual vale viajar para conhecer.

Somente o paulistano D.O.M. do chef Alex Atala, ostenta duas estrelas. Os demais agraciados comemoram uma estrela, que indica casas com cozinha requintada.

Na edição de 2017, o Michelin conferiu a 18 casas esta premiação, todas no eixo São Paulo-Rio. Na cena paulista, entre os restaurantes com uma estrela estão Dalva e Dito, Esquina Mocotó, Fasano, Huto, Jun Sakamoto, Kan Suke, Kinoshita, Kosuchi, Mani, Pichi (novo), Tête à Tête e Tuju. No Rio, estão na lista Eleven Rio, Laguiole (novo), Lasai, Mee, Olympe e Oro (novo).

Mas o mais interessante e indicativo de renovação dos talentos da culinária no Brasil são os chefs que conquistam o selo BIB Gourmand. São estabelecimentos que os especialistas do Michelin consideram ter o melhor custo-benefício, ou seja, oferecem comida de qualidade e criativa a preços razoáveis. Vale a pena, sempre que for possível, conferir estas cozinhas autorais. Todos que eu experimentei são muito bons e fazem bem ao paladar. O nome Bib é em homenagem ao bonequinho símbolo da marca, o Bibendum.

Conquistaram o selo Bib Gourmand sete novas casas. Em São Paulo, estão na lista A Casa do Porco (novo), Antonietta Empório, Arturito, Le Bife, Bistrot de Paris (novo), Bona, Brasserie Victória, Ecully, Jiquitaia, Manioca, Mimo, Miya, Mocotó, Niaya (novo), La Peruana Cevicheria (novo), Petí Gastronomia, Più (novo), Tanit (novo), Tartar & Co, Ton Ton (novo), Tordesilhas e Zena Caffè.

No Rio, os BIB são Artigiano, Bottega del Vino (novo), Entretapas Botafogo, Gurumê, Lima Restobar, Miam Miam, Oui Oui, Pomodorino, Restô e Riso Bistrô.

Este ano, quatro restaurantes deixaram de ser considerados Bib Gourmand: os paulistanos Marcel, Sal Gastronomia e Tian, e o carioca Anna.

A tendência de restaurantes serem reconhecidos pela boa cozinha a bom preço ocorre em outras metrópoles. É um sinal de renovação de talentos gastronômicos em sintonia com novos tempos de sustentabilidade. A crise econômica mundial cada vez mais deixa para os filmes de época ostentações de casas lendárias, onde o brilho das pratarias e cristais por vezes cintilava mais do que o sabor das iguarias culinárias.

Em Brasília, onde ainda não temos restaurantes na lista Bib Gourmand, é época de aproveitar o Festival Brasil Sabor (até dia 4 de junho), que tem participação de 81 bares e restaurantes.

O festival é promovido pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) e é uma oportunidade com opções para todos os gostos e bolsos. O diferencial deste ano é o convite a pratos compartilhados, para duas pessoas. Esta é a 12ª edição do evento, que é realizado simultaneamente em 22 Estados.

Veja a lista aqui

Confira aqui a lista Bib Gourmand em Paris, com bistrôs bons e baratos

 

Mais sobre gastronomia

Continuar lendo