Manifestações maiúsculas

Neste fim de semana o país inteiro viverá mais uma rodada de manifestações nas ruas pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff. E, mais uma vez, a capacidade de comunicação das redes sociais coloca em xeque a grande mídia tradicional.

Mesmo sem o apoio que veículos tradicionais de comunicação deveriam dar, os números divulgados pela Aliança Nacional dos Movimentos Democráticos - da qual faz parte o movimento Vem Pra Rua, um dos líderes das manifestações - são maiúsculos até mesmo em âmbito global. Até o momento em que escrevo aqui, 5 milhões e meio de internautas já foram convocados, tornando o número de seis milhões até domingo uma realidade bem possível. Segundo os organizadores, isto significa um recorde mundial em mobilização pela rede social, uma verdadeira lição de cidadania, engajamento e responsabilidade política que a sociedade brasileira está dando.

Temos 348 mil cidadãos que asseguraram presença, em 438 cidades com eventos já confirmados. Para se ter uma ideia, para as grandes manifestações de março do ano passado, haviam sido 900 mil os convocados em 252 cidades, e que acabaram se reverberando em mais de dois milhões nas ruas logo depois. Com seis milhões, a expectativa é que estas sejam, de fato, as maiores marchas de protesto que o país já viu em toda a sua história. Até mesmo em relação às famosas marchas pelas Diretas-Já de 1984, que levaram 1,5 milhão na Candelária, no Rio, e 1 milhão no Anhangabaú, em São Paulo.

Diante do quadro de destruição galopante da economia, que lembra mais um daqueles filmes pós-apocalípticos hollywoodianos, a escalada de adesão à tese do impeachment se acelera. E aumenta também o risco de confrontos com grupos pró-governo. Por isso, vale a pena conhecer (íntegra aqui) um manifesto que já circula na web desde o ano passado, com dicas de conduta para quem quer participar das marchas sem problemas. Confira a seguir alguns dos principais itens de segurança para conhecer e colocar em prática neste domingo, 13/03/2016:

‑ A marcha é do povo, e ninguém a utilizará para autopromoção.

– Se você vir qualquer movimento ou atitude suspeitos, utilize a melhor arma que tem para isso: seu celular. Filme tudo e entregue o arquivo para a organização do ato, a fim de que providências legais sejam tomadas.

– Se surgir qualquer foco de violência ou vandalismo contra o patrimônio público ou privado, todos deverão sentar-se até que os policiais que farão a escolta, fardados ou à paisana, capturem o meliante.

– A Polícia é nossa amiga. Gente ordeira e trabalhadora não teme aqueles que nos protegem. Eles estarão presentes para garantir que tudo corra bem. Não trate esses bravos servidores públicos de forma hostil.

– Atenção às mensagens que serão enviadas do carro de som!

– Evite roupas vermelhas ou pretas. Elas lembram o PT e os black blocs. Não compareça ao evento com camisetas que façam alusão a partidos políticos.

– Verde e amarelo são as cores ideais para o dia de indignação. Pinte o rosto!

– Se chover, vá mesmo assim! Leve seu guarda-chuva, mas não deixe de comparecer. Não somos feitos de açúcar. Temos força e raça! Nada impedirá nossa luta pelo Brasil que queremos!

– Leve água para se hidratar durante o percurso. Respeite crianças e idosos.

A segurança nas manifestações, inclusive, já foi tem de um depoimento aqui para o nosso programa Agentes de Cidadania. Para o filósofo Mario Guerreiro, os diversos episódios de violência nesses eventos, em especial os causados pelos chamados black blocs, só serão revertidos com o fortalecimento das instituições, em especial da polícia, que deve ter sua imagem resgatada. "A norma é a polícia proteger o cidadão, e nisso ele deve ser prestigiada e fortalecida".

Como sempre fazemos desde 2007, vale a pena divulgar algumas das capitais que terão esses eventos, como forma de incentivo aos cidadãos ainda indecisos.

Em São Paulo, será na Av. Paulista (com Rua Pamplona) às 15h30; no Rio de Janeiro, no Posto 5 da praia de Copacabana a partir das 10 horas; em Belo Horizonte/MG, às 10 horas na tradicional Praça da Liberdade; em Porto Alegre/RS, no Parcão às 15h; em Brasília/DF, a partir das 10h no Museu Nacional da República; em Cuiabá/MT, às 16 horas na Praça Alencastro; em Salvador/BA, no Farol da Barra a partir das 10h; em Maceió/AL, às 9h na Praia de Jatiúca; em Teresina/PI, às 16 horas na Ponte Estaiada; em Natal/RN, às 15 horas na Praça Cívica; e em Manaus/AM, a partir das 16 horas em Ponta Negra.

A lista completa das cidades está nas redes sociais (neste link), confira e participe! Se a sua não tiver manifestação confirmada, que tal avisar aos amigos e organizar uma? É assim que deve proceder um verdadeiro agente de cidadania, consciente, sem medo de expressar suas opiniões e sempre disposto a mobilizar outros cidadãos para o debate público.

Vamos tirar um 10 maiúsculo em cidadania!

Mais sobre o Brasil nas ruas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!