Como fazer no jornalismo retórica de oposição se fingindo de imparcial, segundo Jorge Maranhão

No meio da cobertura da prisão do ex-presidente Michel Temer, veja como o jornalismo retórico dá um jeitinho contorcionista de incluir o presidente Jair Bolsonaro na matéria, posando de imparcial e fingindo fazer oposição ao governo. Trata-se da figura retórica do disfemismo, de agravar e depreciar um relato sobre alguém ou algo, diz Jorge Maranhão. Veja o comentário do fundador de A Voz do Cidadão:

>> Prisão de Temer deve dificultar aprovação da reforma da Previdência. Veja outros desdobramentos possíveis do fato

>> Outros artigos de Jorge Maranhão

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!