Carta a Daniela Mercury

"A LGBTfobia grita, a intolerância, ódio e violência vitimam “Dandaras” pelo Brasil afora, e você usa a sua voz para denunciar ao mundo, e se engajou como ninguém pela nossa democracia e pelos direitos"

Obrigado, Daniela, você me (nos) salvou!

Com a sua música e a sua coragem, agora e sempre, a sua mania de não se conformar com injustiça. A de não se calar, mesmo quando o opressor é violento e não quer dialogo. Eu sei que seria muito mais cômodo se manter calada ou até se manifestar e depois recuar após se deparar com a violência da rede e de uma parcela que não aprendeu a conviver com a diversidade de opinião. É triste que estejamos vivendo um momento de fragilidade democrática, em que não há espaço para a pluralidade de ideias, porém, você brilhou mais uma vez, se mantendo altiva e consciente do seu papel neste momento.

Eu acompanho o seu trabalho desde muito pequeno, e guardo como uma das lembranças mais bonitas da minha infância, quando ganhei um disco seu, a minha mãe me chamou no canto e me entregou o melhor presente que eu poderia ganhar naquele natal. Eu dancei muito, e as suas músicas também me convidavam a conhecer um mundo novo e a questionar as indiferenças da sociedade.

Você sempre defendeu os direitos humanos, e isso sempre me fez te admirar cada vez mais. Uma diva não pode só cantar e dançar perfeitamente, ela precisa liderar, e você sempre liderou uma geração. Para pensar a igualdade racial, a conhecer a Bahia, a não se conformar com a violência e com a violação dos direitos de crianças e adolescente, a nossa eterna embaixadora da criança, lutadora pela igualdade no mundo.

Receba notícias do Congresso em Foco por e-mail
Mantenha-se informado com boletins de notícias enviados diretamente em seu e-mail
Você poderá cancelar a assinatura a qualquer momento

 

De coração eu quero te agradecer por nunca desistir do caminho que escolheu e por nunca desistir da gente, que sonha com um mundo diferente. Força minha rainha, todo esse ataque passará, (porque “eles passarão, nós passarinho”) não apagarão o seu brilho e a sua força. Vida longa para a sua linda família, que milita por todos nós só de existir! A nossa família existe, e a sua, é um símbolo da nossa e da campanha Livres e Iguais da ONU.

“Um outro sonho no futuro
Meus versos vão contar
As coisas mudam num segundo
E sempre vão mudar
O amor é lutar
Recriar, transcender, resistir...”
(Castelo Imaginário)

Daniela Mercury Cantora, compositora, instrumentista e produtora musical

Não é possível ficar calad@ em um dos países que mais matam LGBTs no mundo. No momento em que vivemos ficar calado é criminoso, representa se omitir, omissão de socorro a quem grita por ajuda. A LGBTfobia grita, a intolerância, ódio e violência vitimam “Dandaras” pelo Brasil a fora, e você usa a sua voz para denunciar ao mundo, e se engajou como ninguém pela nossa democracia e pelos direitos.

Todos nós sabemos o retrocesso que significa esse governo para o nosso país. Combatemos e continuaremos na resistência, você ganhou ainda mais a minha admiração e de um tantão de gente que soube reconhecer o seu ativismo, por todos nós. Gratidão! Vida longa Rainha e dona da Bahia! Brilhe, brilhe muito e mais para continuar sendo a nossa voz por onde passar!

 

 

Do mesmo autor:

Entidades de direitos humanos apontam desmonte no ISM do DF

A luta antimanicomial no Brasil e no DF

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!