Algumas lições de estratégia para o ano novo

Fábio Zugman *

A área da estratégia nasceu na ciência militar, e hoje é utilizada por empresas no mundo inteiro para estabelecer objetivos e determinar a melhor forma de chegar a eles. São lições que também podem nos ajudar na vida pessoal. Como agora, no fim do ano, época que costuma ser repleta de listas. Elas são úteis, mas a maioria das pessoas erra ao fazer listas grandes demais.

Um ensinamento da estratégia é tornar o processo de decisão claro e rápido, assim como a ação. Em vez de oferecer diversos itens ou etapas, é preferível manter as coisas simples. As lições da história nos mostram que podemos atingir objetivos que valham a pena seguindo quatro passos: priorizar, pagar o preço, seguir em frente e adaptar-se.

Veja a seguir o que fazer em cada passo:

1) Priorize: um ditado da área militar diz que, se você quer que algo seja feito, o melhor a fazer é criar uma lista com seus dez  principais objetivos. Em seguida, ordene todos por ordem de importância. Pronto? Agora risque os oito que estão no fim. O motivo? É comum termos vários planos e objetivos, mas quanto mais tentamos fazer ao mesmo tempo, menos avanços temos, mais nos confundimos e mais frustrados nos sentimos. Escolha uma ou duas coisas que realmente importam, e resolva as coisas de forma firme, mas calma.

2) Pague o preço: tudo tem um preço. Se uma empresa quer se expandir, ao escolher um local para uma nova fábrica, tem que pagar o preço de estar naquele local. Se um exército escolhe atacar o inimigo, deve pagar o preço da resistência. Se você está em um relacionamento ruim, o preço será o processo de separação e a perspectiva de ficar solitário. Se algo é realmente importante, você deve se preparar mentalmente, fisicamente e de vez em quando financeiramente para pagar o preço. Muitas vezes sabemos o que queremos mudar, mas não queremos ou temos medo de pagar o preço. Toda mudança possui um custo, então vá em frente, pague logo de uma vez e siga com seus projetos de vida.

3) Siga em frente: Nenhuma mudança é fácil. É comum empreendedores e pessoas em mudanças de carreira acreditarem que, uma vez que alcançarem seus objetivos, tudo estará bem. Isso não é verdade. Quanto mais nova a empresa, mais chances as coisas têm de sair errado. Um novo emprego costuma ter suas dificuldades. Até objetivos que parecem simples, como “entrar em forma” exigem uma mudança na rotina que inclua uma melhor alimentação e exercícios, o que geralmente exige esforço por parte da pessoa. O importante é saber que, se você se decidiu por fazer algo, deve tentar fazer até o fim.

4) Adapte-se: uma coisa é desistir porque algo é difícil, outra porque as circunstâncias mudaram. Se você decidiu arrumar um novo emprego em 2013 porque seu chefe torna sua vida um inferno e um novo colega deixou as coisas mais suportáveis, talvez seja hora de rever seus objetivos. A regra de ouro da mudança é: nunca desista por falta de esforço ou na primeira dificuldade, mas, quando as circunstâncias mudam, você deve avaliar se está na hora de mudar seus planos.

* Paulistano, 32 anos, é professor universitário, mestre em Administração pela Universidade Federal do Paraná e doutorando na Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (FEA-USP). É autor de Empreendedores esquecidos (Elsevier, 2011) e  Administração para profissionais liberais (Elsevier, 2005), entre vários outros livros.

Clique aqui para ver outros artigos publicados pelo Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!