A cada 100 segundos, uma chacina de Herodes

Segundo narra o Evangelho de Mateus, Herodes I, rei da Judéia, tentou matar o menino Jesus determinando a morte de todos os recém-nascidos de Belém.

O escritor norte-americano Raymond Brown, em seu livro O Nascimento do Messias, estimou que naquela época habitavam a cidade de Belém cerca de mil habitantes, dos quais uns 20 se enquadrariam nos termos da bárbara ordem de Herodes – assim, este monstro teria assassinado umas 20 crianças inocentes.

Atualmente, segundo dados coletados pela FAO, nosso planeta produz alimentos em quantidade suficiente para sustentar todos os seus habitantes. No entanto, 963 milhões de semelhantes nossos estão desnutridos. Dentro deste quadro, segundo a ONU, a cada cinco segundos morre uma criança vítima da fome. Isto significa que a cada 100 segundos repetimos a chacina de Herodes.

Algum desavisado poderia dizer que este é um problema exclusivo dos lugares mais atrasados do planeta. Grande engano: há poucos meses li um relatório divulgado pela Community Foundations of Canada, dando conta de que naquele rico país uma a cada cinco crianças vive na pobreza. Informou-se que 1,6 milhão de crianças, ou 23% delas, viveram na pobreza no ano de 2006.

Ao sul da fronteira, nos Estados Unidos da América, recente pesquisa constatou que 15 milhões de crianças, ou uma a cada quatro, vivem abaixo da linha de pobreza. Denunciou-se que 22% dos norte-americanos abaixo de 18 anos, e 25% dos abaixo de 12 anos, passam fome. Calculou-se, na época, que todos os dias nasciam naquele rico país 2,6 mil crianças na pobreza, das quais 27 morreriam em função dela. De 1996 para cá a situação só tem piorado. Assim, atualmente, no Estado do Mississipi 51% das crianças não conseguem sequer suprir suas necessidades básicas.

Do outro lado do oceano Atlântico, na rica Inglaterra, recente estudo encontrou 5,5 milhões de crianças vivendo na pobreza. Uma a cada dez crianças daquele país é extremamente pobre e vive à margem da sociedade. Quanto às crianças “apenas pobres”, seriam cerca de 30%.

Se cruzarmos o Canal Britânico e chegarmos à França não encontraremos uma situação muito diferente. Lá, cerca de 8% dos menores de 18 anos são pobres e padecem sob o flagelo de doenças, falta de abrigo e educação.

Na rica Alemanha o problema é ainda mais grave. Estimou-se, em 2007, que naquele país uma a cada sete crianças até 15 anos de idade vive na pobreza. O mais grave é que diversas pesquisas previram um alarmante agravamento do problema nos próximos anos.

Enquanto isso, no ano de 2007, os gastos militares globais alcançaram a espantosa cifra de US$ 1,34 trilhão, ou cerca de US$ 200 para cada pessoa do planeta. Naquele ano, só os Estados Unidos da América gastaram com armas incríveis US$ 547 bilhões.

Para melhor compreendermos o que significam estes números, calculemos que nossos governos gastam a cada dia US$ 3,6 bilhões somente com armas. Enquanto isso, segundo a ONU, 19% da humanidade sobrevive aos trancos e barrancos com menos de US$ 1 por dia. Estes são números tão simples como chocante é a verdade que revelam.

E domingo chegou. É dia de ir à Igreja, ler a Bíblia sagrada e horrorizar-se com a monstruosidade de Herodes, aquele governante impiedoso que ordenou o assassinato de vinte crianças. Dizem que Herodes nasceu no ano 73 a.C., tendo morrido no ano 4 d.C. Eu discordo. Herodes vive.

Matérias e artigos sobre direitos humanos

Continuar lendo