Dez passos para uma campanha de lobby

Como seria um roteiro básico e efetivo para nortear uma campanha de lobby?

Foi com base nessa provocação que passei a organizar as ideias em torno dos 10 passos essenciais para estruturar um trabalho de relações governamentais.

Vocês provavelmente vão encontrar na literatura nacional e internacional alguns livros e manuais cujos autores trazem suas orientações em cinco passos, oito passos, dez passos. A verdade é que (e esse é o grande barato da estratégia) não existe uma fórmula mágica ou uma solução de prateleira. O que eu trago neste breve artigo é um consolidado de alguns passos o que considero essenciais e que são abordadas de forma mais profunda na literatura especializada.

Antes de tudo quero deixar duas observações importantes. A primeira é que o planejamento estratégico eficaz necessita ser precedido de estudo, pesquisa e análise criteriosos.

A segunda observação é que, apesar destes 10 passos estarem listados de maneira linear, o que ocorre na prática é um processo cíclico em que durante uma fase de trabalho revisitamos algumas fases anteriores e antecipamos algumas posteriores.

1 - Faça um correto diagnóstico do problema público

Antes de receitar o remédio é preciso antes entender o que o paciente tem. Um correto diagnóstico vai ajudar o profissional a compreender bem o que são problemas, o que são causas e o que são consequências. E com isso definir onde será mais efetivo alocar seus recursos.

2 - Defina seus objetivos alinhados com a visão de sua organização

Para quem não sabe aonde quer chegar qualquer caminho serve. Mas quem tem bem claro seus objetivos sabe pegar a estrada certa. Entenda quais são os temas críticos relacionados a sua agenda e alinhe com os envolvidos os fundamentos, princípios e conformidade da ação.

3 - Crie alternativas de solução baseadas em evidências e análise de impacto

A nova cultura da gestão de políticas públicas é de análise de impacto normativo. E a nova linguagem é baseada em evidências. Você vai precisar falar a mesma língua de seu interlocutor.

4 - Defina a arena de atuação

Cada poder tem a sua competência normativa. Também cada poder tem a sua competência fiscalizadora. E existe ainda a capacidade de influência entre e dentro deles. O lobista sabe para onde sopram os ventos da política.

5 - Analise e monitore os issues envolvidos

Em 20 minutos tudo pode mudar. Num ambiente pluralista multipartidário é necessário ficar atento a cada minuto com a servir a voltas relacionadas ao seu tema.

6 - Gerencie os riscos políticos envolvidos

Para evitar ameaças e aproveitar oportunidades é preciso fazer um criterioso e técnico gerenciamento do risco político.

7 - Mapeie os stakeholders e redes de influência

Nenhum homem é uma ilha. Identificando quem são seus possíveis aliados é possível potencializar a sua campanha em tempo de recursos e intensidade. Conhecendo seus adversários é possível aparar arestas e construir soluções de consenso.

8 - Defina suas mensagens chave, meio e linguagem para cada grupo de stakeholders

Quem não comunica se trumbica. Storytelling se tornou uma arte poderosa quando se fala de defesa de interesse em políticas públicas.

9 - Escolha e execute seu plano de ações

Um simples plano de ação vai te permitir resultados incríveis. Estabeleça objetivos, metas e prazos responsáveis e OKRs. E, importante, use-o como seu plano de voo. Siga ele diariamente para não desviar do caminho nem atrasar. Revise-o sempre que necessário.

10 - Elabore seus KPIs e mostre os resultados alcançados

Quem não mede não gerencia. Nossa atividade de relgove ainda não é muito bem compreendida e os resultados podem muitas vezes parecer muito abstratos. É muito importante deixar os resultados mais palpáveis para demonstrar o risco evitado e o valor agregado. Você vai se surpreender com a impressão que sua audiência vai ter ao conhecer os resultados apresentados.

Claro que esse é um roteiro básico e empírico. Um check list de passos que considere essenciais. Veja ele como um convite para que você adapte e agregue o seu toque pessoal, baseado nos seus conhecimentos e na sua experiência.

O texto acima expressa a visão de quem o assina, não necessariamente do Congresso em Foco. Se você quer publicar algo sobre o mesmo tema, mas com um diferente ponto de vista, envie sua sugestão de texto para redacao@congressoemfoco.com.br.

> Leia mais texto do autor.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!