Quem foram os Andrada no Congresso

Edson Sardinha e Renata Camargo


Descendentes de aristocratas portugueses, os Andrada inauguraram a tradição política familiar no Brasil e se consolidaram como o clã que mais cadeiras conquistou na história do Congresso Nacional: 15 até hoje. Uma história iniciada por Antônio Carlos Ribeiro de Andrada e o sobrinho José Ricardo da Costa Aguiar d?Andrada, dois dos representantes brasileiros nas Cortes Portuguesas, em Lisboa, em 1821 (após a Revolução do Porto, as cortes foram instaladas como Assembleia Constituinte, para escrever uma nova Constituição para Portugal, e o Brasil, então Reino Unido, mandou seus representantes, que foram os primeiros parlamentares brasileiros), e que ganhou maior projeção com o irmão mais velho de Antônio Carlos também na primeira metade do século XIX.


José Bonifácio de Andrada e Silva, conselheiro de D. Pedro I, de quem foi aliado, adversário e novamente aliado para se tornar tutor de D. Pedro II, é considerado o ?Patriarca da Independência?.  José Bonifácio, Antônio Carlos e um terceiro irmão, Martim Francisco de Andrada, foram deputados constituintes em 1823. Começava ali a história de uma dinastia que se perpetua há seis gerações no Congresso. Muitas vezes, repetindo não apenas o sobrenome, mas os próprios primeiros nomes.


O Congresso em Foco apresenta, a seguir, a relação dos Andrada que passaram pela Câmara e pelo Senado:


Primeira geração


José Bonifácio de Andrada e Silva (1763?1838) ? o Patriarca da Independência
Foi constituinte em 1823, deputado entre 1830-1833. É, ao mesmo tempo, avô e tio-avô do bisavô do hoje deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG).


Antônio Carlos Ribeiro de Andrada Machado e Silva (1773?1845)
Foi um dos representantes brasileiros nas Cortes Portuguesas (1821-1822) .Foi constituinte em 1823, senador e ministro do Império.  Foi deputado entre 1838-1841 e em 1845. Foi autor da primeira proposta de Constituição para o Brasil, que não chegou a ser votada por causa da dissolução da Constituinte por D. Pedro I


Martim Francisco Ribeiro de Andrada (1775?1844)
Constituinte em 1823, conselheiro e ministro da Fazenda.  Foi deputado entre 1830-33, 1834-1837 e 1838-1841. Presidiu a Câmara em 1831 e 1842. Casou-se com a sobrinha Gabriela Frederica Ribeiro de Andrada, filha de José Bonifácio, o Patriarca. É trisavô do hoje deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG).


José Ricardo da Costa Aguiar d?Andrada (1787-1846)
Sobrinho dos irmãos José Bonifácio, Antônio Carlos e Martim Francisco. Foi um dos representantes brasileiros nas Cortes Portuguesas (1821-1822), integrou a Assembleia Constituinte de 1823 e a Assembleia Geral Legislativa na 1ª legislatura (1826-1829). Foi também ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).


Segunda geração


José Bonifácio, o Moço (1827?1886)
Ministro no Segundo  Império, foi deputado entre 1861-1863, 1864-1866, 1867-68,1878-79. Foi senador entre 1879 e 1886.


Martin Francisco Ribeiro de Andrada (1825?1886)
Presidente da Câmara dos Deputados em 1882 e ministro no Segundo Império. Foi deputado entre 1853-56, 1861-63, 1864-66, 1867-68, 1878-81, 1881-84


Antônio Carlos Ribeiro de Andrada Machado e Silva (II) (1830-1902)
Deputado entre 1867-1868 e 1878-1881. Foi também procurador-geral do Estado de São Paulo.


Antônio Carlos Ribeiro de Andrada (III) (o senador) (1836?1893)
Foi deputado geral no Império entre 1885 e 1886 e senador estadual constituinte de Minas Gerais na primeira República. É bisavô do atual deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG). Fixou-se em Barbacena (MG), onde deu iniício ao ramo mineiro da família. 


Terceira geração


Antônio Carlos Ribeiro de Andrada (IV) (1870?1946)
Ministro da Fazenda e presidente de Minas Gerais. Presidiu a Câmara entre 1933 e 1937. Foi deputado entre 1885-85; 1909-12, 1912-15, 1915-18, 1918-21, 1921-24, 1924-27, 1927-1934, 1934-35 e 1935-37.


Antônio Manuel Bueno de Andrada
Foi deputado federal por São Paulo na Primeira República entre 1894-1896, 1897-99, 1900-02, 1909-12, 1912-15, 1915-18.


José Bonifácio de Andrada e Silva (1871?1954)
Embaixador do Brasil na Argentina e no Vaticano, é avô do hoje deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG). Foi  deputado entre 1897-1899, 1900-02, 1903-1905, 1906-09, 1909-12, 1912-15, 1915-18, 1918-21, 1921-24, 1924-27, 1927-30, 1930-30.


Martin Francisco Ribeiro de Andrada (o filho) (1853 - 1927)
Foi ministro dos Negócios Estrangeiros e da Justiça e presidente da Câmara. Foi deputado entre 1876-77, 1878-81, 1881-84, 1885-85, 1912-15.


Quarta geração


José Bonifácio Lafayette de Andrada (1904?1986)
Constituinte de 1946, foi presidente da Câmara entre 1968 e 1970. É pai do hoje deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG). Foi deputado entre 1946-51, 1951-55, 1955-59, 1959-63, 1963-67, 1967-71, 1971-75, 1975-79.


Quinta geração
José Bonifácio Diniz de Andrada (1929?2002)
Presidente da Câmara Municipal e da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro. Foi deputado federal entre 1971-75 e 1975-79.


Bonifácio José Tamm de Andrada (1930)
Foi presidente da Assembléia de Minas, secretário de estado, deputado estadual e federal. Está em seu nono mandato consecutivo na Câmara: 1979/83, 1983/87, 1987/91, 1991/95, 1995/99, 1999/03, 2003/07, 2007/11 e 2011/15.


Judiciário e Executivo


Mesmo sem ter passado pelo Legislativo, outros Andrada também ocuparam cargos de projeção nacional. Casos, por exemplo, Antônio Carlos Lafayette de Andrada (ministro do Supremo Tribunal Federal) e  José Maria de Andrada Serpa (general-de-exército, foi ministro interino do Estado-Maior das Forças Armadas no governo militar de Ernesto Geisel).

Leia também:

Família Andrada está no Congresso há 190 anos

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!