FNP quer sustentabilidade no centro do debate eleitoral

Ações planejadas incluem a qualificação de profissionais que contribuam para fazer do município um importante agente de desenvolvimento

A Frente Nacional de Prefeitos (FNP) realizou hoje almoço para divulgar uma série de atividades idealizadas para estimular, nas eleições municipais deste ano, o debate sobre o desenvolvimento econômico com foco no apoio aos pequenos negócios, na defesa ambiental e na erradicação da miséria.

“O prefeito hoje, além de cuidar do cotidiano da cidade, tem que ser um empreendedor. Tem que cuidar do desenvolvimento do seu município, e o que nós defendemos é que esse trabalho seja feito com ênfase na sustentabilidade, tanto ambiental quanto social”, diz o prefeito de Vitória e presidente da FNP, João Coser.

Ele afirma que a mensagem é apartidária, como é próprio do caráter da entidade que preside, em cuja direção há representantes de vários partidos políticos. A primeira atividade de impacto prevista será a realização em Brasília, entre os próximos dias 27 e 29 de março, do I Encontro de Municípios com o Desenvolvimento Sustentável: pequenos negócios, qualidade ambiental urbana e erradicação da miséria. O evento deverá ser aberto pela presidenta Dilma Rousseff.

Parceiro da FNP na viabilização do evento, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) também está atuando em conjunto com as prefeituras no treinamento de servidores, de maneira a levar a preocupação com o empreendedorismo, sob uma ótica social e ambiental, para dentro das administrações municipais. O programa envolve a formação de 1.200 agentes de desenvolvimento.

Segundo o presidente nacional do Sebrae, Luiz Barretto, 75% dos municípios brasileiros já aplicam a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, que tem contribuído para aumentar a formalização de negócios antes mantidos no país à margem da lei. Barreto acrescenta que as prefeituras também podem contribuir para o empreendedorismo ampliando o espaço para as pequenas empresas nas compras de produtos e serviços. “Isso foi feito com sucesso pelo governo federal, que comprou R$ 2 bilhões de micro e pequenas empresas em 2006 e conseguiu desde então aumentar em oito vezes esse valor”, exemplifica.

O vice-presidente da FNP para assuntos de micro e pequenas empresas, o prefeito Helder Salomão (de Cariacica, ES), lembra que os pequenos negócios geraram mais de 1 milhão de empregos em 2009, ano em que o Brasil sofreu mais com os efeitos da crise econômica internacional. No mesmo período, houve redução dos empregos oferecidos por médias e grandes empresas.

“Uma das formas mais eficientes de combater a miséria é o investimento nos pequenos negócios”, completa Helder, sintetizando o esforço da FNP como uma tentativa de “colocar o município como protagonista do desenvolvimento nacional”.

Prestigiaram o almoço da FNP, entre outras autoridades, a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, os senadores José Pimentel (PT-CE) e Ana Amélia (PP-RS), além de vários prefeitos, deputados federais e representantes de órgãos públicos federais.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!