Líderes mundiais reconhecem eleição de Biden. Bolsonaro ainda em silêncio

Líderes de alguns dos principais países do mundo já reconheceram a vitória de Joe Biden à Presidência dos Estados Unidos e parabenizaram o democrata de 77 anos. Apoiador de Donald Trump, o presidente brasileiro Jair Bolsonaro ainda não se manifestou até as 16h deste sábado.

O republicano não aceita a derrota e promete ofensiva judicial. Suas primeiras investidas na Justiça, no entanto, fracassaram. Sem apresentar provas, Trump alega que houve fraude na votação. No Brasil, a principal autoridade a se manifestar até agora foi o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O presidente francês Emmanuel Macron foi um dos primeiros estadistas a parabenizar a campanha do democrata americano.

O primeiro ministro do Reino Unido, Boris Johnson, também se manifestou:

O presidente argentino Alberto Fernández também felicitou Biden e Kamala. Na América Latina, além de Fernandéz, autoridades do Chile, Uruguai, Costa Rica, Colômbia e Panamá também se manifestaram sobre o resultado das eleições.

Justin Trudeau, primeiro-ministro do Canadá, disse que os dois países são amigos íntimos, parceiros e aliados. "Compartilhamos um relacionamento único no cenário mundial. Estou realmente ansioso para trabalhar juntos e desenvolver isso com vocês dois", escreveu, estendendo os cumprimentos também à vice-presidente eleita, Kamala Harris.

A chanceler alemã, Angela Merkel, demonstrou ansiedade para trabalhar com Biden.

O primeiro ministro da Índia, Narendra Modi, também usou as redes sociais para parabenizar Joe Biden. "Como vice-presidente, sua contribuição para o fortalecimento das relações Indo-EUA foi crítica e inestimável. Estou ansioso para trabalharmos juntos mais uma vez para levar as relações Índia-EUA a um patamar maior", disse.

 

Biden, após vencer a eleição: “Serei um presidente para todos os americanos”

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!