Gleisi: “Manifestações ecoarão no Brasil. PT deve estar pronto para ajudar”

A fala do ex-presidente Lula de que o povo brasileiro deve resistir à escalada da direita como tem acontecido no Chile foi retomada pela deputada Gleisi Hoffmann neste domingo (24). Reeleita presidente nacional do PT, Gleisi disse que as manifestações vistas no Chile e em outros países da América Latina vão chegar ao Brasil e pediu que o PT se preparasse para ajudar a conduzir esse movimento.

> Gleisi é reeleita presidente do PT: “Quero Moro preso e Lula presidente”

"Quando as grandes manifestações ecoarem no Brasil, porque vão ecoar, vão chegar da América Latina, nós temos que estar preparados para ajudar a conduzi-las", disse Gleisi Hoffmann, logo após ser reeleita presidente do partido, no discurso de encerramento do 7º Congresso Nacional do PT. "Querem que o povo aceite calado a retirada de direitos e o retrocesso. Mas nós não queremos. Nós faremos essa luta popular no campo democrático", prometeu.

Gleisi ainda disse que ficou abismada com as críticas a essa fala de Lula porque entende que o povo vai reagir ao neoliberalismo que tem se espalhado pelo continente. "Muitos criticaram porque ele falou das manifestações do Chile e do Equador. Falou do que acontece na América Latina, na Bolívia. E fez um chamado para o povo ir para as ruas lutar por seus direitos. Disseram que Lula estava radicalizando, incendiando o país. Ora, o Lula sempre exortou o povo brasileiro a lutar. É nas ruas que o povo vai vencer essa pauta de retrocessos", discursou Gleisi, que ainda prometeu ir à posse de Alberto Fernández e Cristina Kirchner na Argentina.

Lula falou sobre a situação da América Latina no Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, apenas um dia depois de ele deixar a prisão em Curitiba. Na ocasião, Lula disse que "a gente tem que seguir o exemplo do povo do Chile, do povo da Bolívia, a gente tem que resistir. Não é resistir, na verdade é lutar, é atacar e não apenas se defender. A gente tá muito, tá muito, tá muito tranquilo".

O ex-presidente foi, então, acusado de crime contra a ordem pública por incitar a violência, a confusão e a balbúrdia na sociedade brasileira por representantes da direita. Carla Zambelli (PSL-SP) e Major Olimpio (PSL-SP) chegaram até a pedir a prisão preventiva de Lula à Procuradoria-Geral da República (PGR) por conta disso. A PGR, porém, ainda não se manifestou sobre os pedidos. Já Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) disse que, se a esquerda radicalizar a esse ponto, um novo AI-5 pode ser instaurado no Brasil.

> Lula fala sobre PT, Bolsonaro, Lava Jato e economia. Veja

> Tenha a melhor cobertura do Congresso de graça no seu Whatsapp

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!