Covid nos EUA pode pôr “o inteiro país em risco”, alerta Antônio Fauci

O médico imunologista Anthony Fauci, diretor desde 1984 do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (Niaid, na sigla em inglês) e um dos principais integrantes da força-tarefa criada pela Casa Branca para combater a pandemia de covid-19, fez um duro alerta, nesta terça-feira (30), na Comissão de Saúde e Educação do Senado norte-americano.

> O que muda na eleição municipal com o novo calendário votado pela Câmara

Referência mundial no estudo de doenças infecciosas em geral e da covid-19 em particular, Fauci é um conhecido defensor do isolamento social como único meio seguro para prevenir casos e óbitos enquanto não estão disponíveis vacinas e medicamentos adequados para enfrentar a pandemia.

Conforme relato do jornal The New York Times, que se refere a ele como “o maior especialista em doenças infecciosas da nação”, Anthony Fauci disse aos senadores que o afrouxamento inadequado de medidas de distanciamento social pode levar o país a registrar 100 mil casos novos por dia. Até aqui, o recorde de casos notificados é de pouco mais de 48 mil. País mais atingido pela pandemia, os Estados Unidos acumulam, segundo o painel da universidade Johns Hopkins 2.636.538 casos e 127.425 óbitos até esta terça-feira (30 de junho).

Nos Estados Unidos, a pandemia cresce mais neste momento em estados do Sul, como a Flórida e a Carolina do Sul, mas tem avançado em direção ao Oeste norte-americano, onde o Texas é atualmente o estado que mais preocupa. As regiões nas quais a doença cresce mais rápido também são aquelas que relaxaram mais cedo as medidas de isolamento social.

Dizendo-se “muito preocupado”, Anthony Fauci afirmou que a situação "coloca o país inteiro em risco".

> Veja como os senadores votaram o PL das fake news

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!