Câmara dos EUA aprova impeachment de Donald Trump

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou nesta quarta-feira (13), por 232 votos a 197, o impeachment do presidente Donald Trump. O processo é o segundo contra Trump. O primeiro foi em 2019, mas não prosperou.

O número mínimo de votos necessário para o avanço do processo era 217. Dos parlamentares que votaram pelo impeachment, dez são do partido Republicano de Trump.

Desta vez,  o presidente foi acusado de incitar a insurreição de correligionários contra o Congresso dos Estados Unidos, invadido há uma semana.

Os congressistas estavam reunidos desde às 11h (9h no horário local). Agora, o processo segue para análise do Senado. Na Casa, o líder do Partido Republicano, Mitch McConnell, parece ser favorável ao afastamento de Trump, que deixa o cargo em 20 de janeiro, com a posse de Joe Biden.

Aos 80 anos, Nancy Pelosi comandou a segunda votação de impeachment na Câmara em 13 meses. "Ele precisa ir. Ele é uma clara e presente ameaça ao país que amamos", discursou.

O deputado republicano Jim Jordan afirmou haver uma tentativa de derrubar o presidente dos EUA desde o primeiro dia de Trump no cargo, em 2017.

"Eles querem cancelar o presidente. O presidente que cortou taxas, que reduziu regulação, que lutou contra a Covid, trouxe reféns da Coreia...mas é sobre política [...] Isso é o impeachment, segundo round", resumiu.

Redes Sociais 

Desde a última sexta-feira (8), Trump foi banido do Twitter, seu principal meio de  comunicação. Segundo a plataforma, a exclusão da conta do presidente americano foi motivada por dois tuítes escritos na sexta, dois dias após a invasão do Capitólio.

O Facebook e o Instagram também renegaram o acesso do presidente a essas redes até o fim de seu mandato, que encerra no dia 20 deste mês.

> Twitter pode banir Bolsonaro se adotar mesmos critérios aplicados a Trump 

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!